Bacúrio de Arzanena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bacúrio
Etnia Armênio
Ocupação General

Bacúrio (em latim: Bacurius; em armênio/arménio: Բակւր; transl.: Bakur) foi naxarar do século IV, vitaxa de Arzanena na Armênia no reinado do rei Cosroes III, o Pequeno (r. 330–339). Alegadamente era descendente da dinastia orôntida. Era pai de Quexa e uma filha de nome desconhecido.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Bacúrio era vitaxa de Arzanena. Sob Cosroes, Bacúrio iniciou uma rebelião independentista contra o rei e com apoio do Império Sassânida e de Sanatruces, rei de masságetas e/ou alanos, obrigando Cosroes e o católico Vertanes I, o Parto (r. 327/333–341/342) a se refugiarem em Terua.[2] Com ajuda de um exército de 35 000-40 000 liderado por Antíoco [3] e os príncipes das duas Sofenas, ambos vassalos do Império Romano,[1] o rei ordenou que Vache I Mamicônio realizasse uma expedição punitiva contra os rebeldes. O exército coligado conseguiu derrotar Sanatruces, que foi repelido à Caspiana e então Pérsia. Com tal vitória, o exército romano partiu da Armênia, deixando o resto da expedição nas mãos do general Vache,[3] que matou Bacúrio. Sua propriedade, dignidades e filha foram concedidas a Valinaces I, príncipe de Siunique.[1]

Referências

  1. a b c Toumanoff 1963, p. 180.
  2. Grousset 1947, p. 130.
  3. a b Syvanne 2015, p. 305.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Grousset, René (1947). História da Armênia das origens à 1071. Paris: Payot 
  • Toumanoff, Cyril (1963). Studies in Christian Caucasian History. Washington: Georgetown University Press