Bacalhau (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bacalhau
 Brasil
1976 •  cor •  110 min 
Direção Adriano Stuart
Roteiro Adriano Stuart
Elenco Maurício do Valle
Hélio Souto
Helena Ramos
Dionísio Azevedo
Género comédia
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Bacalhau é um filme brasileiro de 1976, dirigido por Adriano Stuart. É uma paródia do filme Tubarão, de Steven Spielberg, produzido no mesmo ano.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Numa cidade balneária no litoral de São Paulo aparece um peixe de origem desconhecida e começa a fazer vítimas. Conhecedores da fauna marítima são convocados para o local e um oceanógrafo português identifica o peixe como sendo um bacalhau da Guiné. O espécime é perseguido incessantemente até ser capturado. Servido como banquete para a população do local, o peixe ainda assim não se deixa vencer e prepara uma surpresa para os convidados famintos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Leonardo Campos em sua crítica para o Plano Crítico escreveu: "Os caminhos para a análise fílmica se bifurcam em várias direções. Se observado pelo ponto puramente estético, Bacalhau pode ser pensado como uma comédia erótica qualquer, parte integrante de um período em que o cinema brasileiro preocupava-se em produzir filmes cômicos de conotação sexual. (...) Bacalhau é um monstro da pornochanchada que com a sua volúpia sexual, come as suas vítimas e as deixa tal como um esqueleto".[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Leonardo Campos (23 de agosto de 2016). «Crítica - Bacalhau». www.planocritico.com.br. Consultado em 22 de outubro de 2016 
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.