Baccharis trimera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a ave, veja Fulica.
Como ler uma caixa taxonómicaCarqueja
Carqueja2.jpg

Estado de conservação
Segura
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Género: Baccharis
Espécie: B. trimera
Nome binomial
Baccharis trimera
(Less.) DC.

A Baccharis trimera é uma espécie de Baccharis[1] conhecida popularmente como Carqueja ou Carqueja-amargosa.[2] A carqueja é uma erva espontânea em terrenos baldios e pastos, sendo por muitas vezes considerada daninha. Ela não possui folhas verdadeiras e suas hastes são ramificadas e apresentam asas membranáceas, descontínuas e verdes, responsáveis pela fotossíntese da planta. As flores são branco-amareladas e surgem em pequenos tufos na primavera e verão. Não deve ser confundida com a carqueja de Portugal, a Pterospartum tridentatum, de utilizações medicinais também, além de culinárias.

A carqueja é muito rústica e de fácil cultivo, além de interessante no paisagismo pelo seu aspecto diferente. Pode ser plantada em vasos e jardineiras, assim como em canteiros adubados, onde forma pequenas moitas arredondadas e compactas. É muito utilizada em chás emagrecedores e no chimarrão gaúcho. Presta-se também a aromatização de licores e vinhos e à fabricação de vassouras rústicas.

Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica e regada a intervalos periódicos. Multiplica-se pela divisão das touceiras, sementes ou estacas.

Sinônimos[editar | editar código-fonte]

  • Molina trimera Less.

Usos medicinais[editar | editar código-fonte]

É citada como sendo antipirética, antiespasmódica e digestiva.[2]

Referências

  1. «Carqueja» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 6 de maio de 2015 
  2. a b Cecilia Ballvé Alice (1995). Plantas medicinais de uso popular: atlas farmacognóstico. Editora da ULBRA. p. 40. ISBN 978-85-85692-12-4.