Bacsojin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

A lenda de Bacsojin (pinyin: Bai Shu Zhen) é uma lenda chinesa que se originou na Dinastia Tang, há milhares de anos. "Bai Shu Zhen" pode ser traduzido como Madame Cobra Branca. Ela se inicia com um romance entre esta fada-cobra e um sábio.

Lenda[editar | editar código-fonte]

Bai Shu Zhen, uma fada-cobra, se apaixonou por um imortal chamado Gui Zhi, infringindo as regras celestes. Como punição, Bai Shu Zhen foi aprisionada no Poço Lily, enquanto Gui Zhi perdeu seus poderes sobrenaturais e foi banido para a Terra.

Bai Shu Zhen conseguiu se libertar, e, no caminho para a Terra, ela salvou Xiao Qing, a Fada-Cobra Verde. Em gratidão, Xiao Qing passou a serví-la como sua empregada.

No lago Xi Hu elas encontraram Gui Zhi, que havia se tornado apenas um pobre sábio, no qual tinha assumido o nome de Xu Xian e abriu uma loja de medicamentos. Xiao Qing chamou um barqueiro com sua magia e ambos se tornaram padrinhos de Bai Shu Zhen e Xu Xian. Após o casamento, Bai Shu Zhen começou seu trabalho de caridade, curando os doentes e dando medicamentos gratuitos para os pobres. Seu ato de caridade enfureceu Fa Hai, o abade chefe do Monastério Jin Shan, pois cada vez menos pessoas pediam ajuda a seu monastério, resultando no esvaziamento dos cofres.

Fa Hai concebeu um plano maligno. Ele amaldiçoou o vinho que Xu Xian ofereceu a Bai Shu Zhen, no festival dos Barcos Dragões. Bai Shu Zhen foi transformada novamente em uma cobra, a qual matou Xu Xian de susto. Numa tentativa desesperada, ela correu para as montanhas Kunlun, para roubar a erva mágica. Ela foi quase morta pelos guardas celestes. Por sorte, o Deus da Longevidade apareceu no momento e a deu a erva mágica para reviver Xu Xian.

Vendo que seu plano havia falhado, Fa Hai sequestrou Xu Xian e desafiou Bai Shu Zhen a revelar sua verdadeira identidade a Xu Xian. Se Xu Xian continuasse apaixonado mesmo após saber sua verdadeira identidade, então Fa Hai deixaria o casal sozinho. Bai Shu Zhen aceitou o desafio e venceu. Porém, Fa Hai voltou atrás com sua palavra e levou Xu Xian à força para o Monastério Jin Shan. Em sua fúria para resgatar Xu Xian, Bai Shu Zhen liderou um exército de criaturas marinhas e atacou o Monastério Jin Shan, salvando Xu Xian das garras malignas de Fa Hai.