Badlands (banda americana)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Badlands, veja Badlands (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Novembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Badlands
Informação geral
Origem Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Hard rock, Blues rock, Glam metal[1][2]
Período em atividade 1988 - 1992
Gravadora(s) Atlantic Records
Integrantes Ray Gillen
Jake E. Lee
Eric Singer
Greg Chaisson

Badlands foi uma banda de Hard Rock fundada por Jake E. Lee, Ray Gillen e Eric Singer[3] em Los Angeles.

Formação[editar | editar código-fonte]

Após a turnê do disco Ultimate Sin,com Ozzy Osbourne, Lee decidiu sair da banda de Ozzy e trabalhar em um novo projeto. Lee estava a procura de um front man de primeira. Ele encontrou Ray Gillen, que ficou por pouco tempo no Black Sabbath e que acabava de sair de um sucedido projeto chamado Phenomena. Após semanas, eles chamam Greg Chaisson no baixo e um amigo de Gillen que tocou com ele no Black Sabbath: Eric Singer, na bateria. Estava aí o Badlands formado.

Badlands[editar | editar código-fonte]

A banda lança o disco Badlands em junho de 1989, com criticas muito boas. A banda grava os clips das músicas "Dreams in the Dark" e "Winter's Call", e ambas conseguiram destaque na MTV. Isso impulsionou o álbum a alcançar n.º 57 na Billboard.

Voodoo Highway[editar | editar código-fonte]

Eric Singer então sai, indo para o Kiss, substituir o falecido baterista Eric Carr. O Badlands então chamou Jeff Martin(Surgical Steel e Racer X) para assumir a bateria, e a banda lança o álbum Voodoo Highway em 1991, que não obteve o mesmo êxito do primeiro e contendo críticas muito ruins. Durante o processo de gravação, Lee acusou Gillen de querer levar a banda para uma direção mais comercial. Entretanto, eles terminaram a turnê no Reino Unido.

A Morte de Gillen[editar | editar código-fonte]

Após ter completado a turne no Reino Unido, Gillen foi demitido da banda. Lee insistiu a imprensa de que a banda continuaria com John West. Entretanto a Atlantic Records renovou o contrato com a banda. Gillen então apareceu com a banda solo de George Lynch no álbum Sacred Groove. Após isso, ele formou a banda Sun Red Sun, com o guitarrista Al Romano, o baixista Mike Starr (Alice in Chains) e o baterista Bobby Rondinelli. Mas o grupo se desligou, Gillen foi diagnosticado com o vírus HIV. Em 3 de Dezembro de 1993, ele morreu na sua casa em Nova Jersey devido a complicações com AIDS. Cinco anos depois, a banda lançou o CD Dusk, mas não fizeram turnê.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Badlands (Atlantic Records, 1989)
  • One Night in Boston (1990)
  • Voodoo Highway (Atlantic Records, 1991)
  • Dusk (Pony Canyon, 1998)

Referências

  1. Popoff, Martin (2014). The Big Book of Hair Metal: The Illustrated Oral History of Heavy Metal's Debauched Decade. [S.l.]: Voyageur Press. p. 170. ISBN 978-0-76034-546-7 
  2. McPadden, Mike (23 de setembro de 2015). «The Hair Metal 100: Ranking the '80s Greatest Glam Bands, Part 3». VH1. Viacom. Consultado em 9 de outubro de 2016. 
  3. Eddie Trunk (24 de setembro de 2013). Eddie Trunk's Essential Hard Rock and Heavy Metal. [S.l.]: Abrams. pp. 608–. ISBN 978-1-61312-553-3