Bagaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bagaço da cana-de-açúcar

O bagaço é o resultado final (ou resíduo) do processo de compressão para a retirada do sumo de um fruto, vegetal ou outra substância. O exemplo clássico desta definição é o bagaço da laranja, resultado final no preparo de um suco[1].

Na economia, o bagaço é um subproduto que pode ser reaproveitado após a retirada da matéria prima. Exemplos deste quisto são: o bagaço da cana-de-açúcar, utilizado na geração de energia quando da sua queima em termoelétricas; o bagaço da uva para o preparo da bagaceira ou da Grappa, que utiliza as sobras da fermentação do vinho[2]; o bagaço do milho, utilizado na fabricação de ração animal[3], entre outros[4].

Purificação da água e do ar[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o Laboratório Nacional de Tecnologia, que pertence ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, desenvolve um projeto destinado a utilizar o bagaço de cana-de-açúcar como um sistemas de purificação da água e do ar [5].

Referências

  1. «Definição de Bagaço». Site Priberam. Consultado em fevereiro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Paladino, Vivi. «Bebidas:cachaças do mundo». Revista SuperInteressante Site Abril. Consultado em fevereiro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Prefeitura oferece solução para pequenos produtores de leite». Site do Município de Guaíra. Consultado em fevereiro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. Redação. «No MT, produção de etanol de milho e DDG pode favorecer agricultores». Site Notícias Agrícolas. Consultado em fevereiro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. Brasil estuda técnica que usa bagaço da cana para despoluir a água The Greenest Post - consultado em 2017


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bagaço