Baihuno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Baihuno
Álbum de estúdio de Belchior
Lançamento 1993
Gênero(s) Brasileira
Idioma(s) Língua portuguesa
Formato(s) CD
Gravadora(s) Movieplay
Cronologia de Belchior
Acústico (1991)
Um Concerto Bárbaro: Acústico ao Vivo (1995)

Baihuno é um álbum do cantor e compositor de música popular brasileira, Belchior (1946 – 2017[1]), lançado em 1993.[2] Para Josely Teixeira Carlos[3], autora de teses de mestrado e doutorado sobre Belchior, o último disco autoral do artista é "um sumário das ideias que apresentou ao longa da carreira, de rapaz latino-americano, 'baiano' (uma referência a como os nordestinos são chamados em São Paulo) e 'huno' (o povo bárbaro da Ásia Central que migrou para a Europa nos séculos IV e V em busca de novos pastos)".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Fonte:[4]

  1. "Baihuno"
  2. "Num Pais Feliz"
  3. "Senhora do Amazonas"
  4. "Notícia de Terra Civilizada"
  5. "Quinhentos Anos de Que?"
  6. "Ondas Tropicais"
  7. "Onde Jaz Meu Coração"
  8. "Lamentos do Marginal Bem-sucedido"
  9. "S. A."
  10. "Amor e Crime"
  11. "Balada do Amor"
  12. "Elegia Obscena"
  13. "Arte Final"
  14. "Se Você Tivesse Aparecido"
  15. "Viva La Dolcezza"
  16. "Até Mais Ver"

Referências

  1. «Belchior morre aos 70 anos; relembre sucessos do artista». Correio da Bahia. 30 de abril de 2017. Consultado em 30 de abril de 2017 
  2. Teixeira Carlos, Josely (26 de outubro de 2016). «Belchior, que completa 70 anos, fez e canções uma 'arte da fuga'». Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de abril de 2017 
  3. «Discos essenciais de Belchior». O Globo. 26 de outubro de 2016 
  4. «Baihuno». Cliquemusic. Consultado em 30 de abril de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.