Baixo clero (política)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Baixo clero é uma expressão usada para designar parlamentares com pouca expressão na Câmara de Deputados, movidos principalmente por interesses provincianos ou pessoais.[1] Esses deputados não possuem muita influência ou participação nos processos políticos importantes do Parlamento, estando mais preocupados com assuntos relacionados à sua base eleitoral, além de contarem pouca aparição na mídia.[2]

Na política brasileira, o baixo clero tornou-se notório após dar imenso apoio à eleição do deputado Severino Cavalcanti à presidência da câmara dos deputados federais em 2005, e também com a ascensão do deputado Eduardo Cunha que tornou-se presidente da câmara dos deputados federais em 2015. [3]

Referências