Balbino Cândido da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dr. Balbino Cândido da Cunha Presidente da Província do Paraná entre 1888 e 1889

Balbino Cândido da Cunha (São João del-Rei, 15 de abril de 1833 — São João del-Rei, 5 de dezembro de 1905) foi um médico e político brasileiro.

Foi presidente da província do Paraná, de 4 de julho de 1888 a 18 de junho de 1889.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira e Vida Política[editar | editar código-fonte]

Filho do português Domingos José da Cunha e de d. Balbina Cândida da Silveira Negreiros, Balbino fez seus estudos primários em sua cidade natal, São João del-Rei. Transfere-se para a cidade do Rio de Janeiro para completar sua formação, matriculando-se no curso de Medicina.

Em 1855 obtém o diploma e ao saber que a sua terra natal, Minas Gerais, esta sofrendo com a epidemia de cólera-morbo, oferece seus préstimos profissionais ao governo provincial que o envia para a cidade de Baependi para que o, agora doutor, auxiliasse os enfermos da região.

Os governantes de Baependi reconhecem as qualidades profissionais do médico novato nomeando médico do hospital local no atendimento aos indigentes. Ali permanece de 1855 a 1856 clinicando sem receber ordenado, numa atividade filantrópica, virtude que manteve em várias fases da vida.

O empenho do dr. Balbino no combate a cólera e aos indigentes foi reconhecido pelo governo provincial que o indica para receber a Comenda de Cristo, título este que recebe do governo imperial logo no início de sua carreira.

Retorna a São João del-Rei e contrai matrimônio no dia 12 de maio de 1860 com d. Antonia Carolina da Fonseca. Logo após a lua de mel muda-se para a cidade de Pouso Alegre, montando ali seu primeiro consultório. Em pouco tempo ganha prestígio na comunidade e é eleito vereador do município.

O cargo de vereador é substituído pelo de deputado provincial, pois é eleito no final do ano de 1860. No novo cargo transfere-se para Ouro Preto. Entre 1860 e 1874 foi deputado ativo, tomando parte em todos os assuntos discutidos na casa. Entre 1871 e 1874 é o presidente da assembléia.

Entre a vida pública e a carreira de médico, o dr. Balbino Cândido desempenhou inúmeras atividades em diferentes localidades, sempre com o empenho de bom administrador, elevando o seu nome em prestígio e fama. Podemos citar, abaixo, alguns exemplos desta vida atribulado:

  • Debelou uma epidemia de varíola na cadeia pública de Ouro Preto;
  • Na cidade de Cristina, aonde há época tinha consultório, é eleito vereador, permanecendo neste cargo por oito anos;
  • Em São João del-Rei, além de possuir uma clínica médica, é eleito vereador, tornando-se presidente da casa;
  • Quando presidente do Paraná, dr. Balbino reservava algumas horas, na semana, para clinicar, de forma gratuita, aos indigentes da capital paranaense.

Muitas destas atividades, acima citadas, fizeram com que o seu partido o indica-se ao cargo de vice-presidente da província de Minas Gerais. Neste cargo ficou pouco tempo, pois teve incompatibilidade administrativa com alguns assessores e assim pediu demissão.

Altamente prestigiado dentro de seu partido é, agora, indicado para assumir o posto de presidente da província do Paraná.

Governo do Paraná[editar | editar código-fonte]

Em julho de 1888 assume a presidência do Paraná, porém, sem o apoio local de integrantes do seu partido; partido este com minoria na assembléia provincial.

Neste período a assembléia do Paraná possui problemas de dualidade ou o reconhecimento de uma assembléia soberana e isso traz sérios transtornos na administração do dr. Cândido da Cunha.

A província também sofre com uma situação financeira abalada em 1888 e para corrigir isso era necessário sustar obras e a criação de dezenas de escolas, bem como, a eliminação de outras já constituídas. Ao sancionar o fechamento de 164 escolas, Balbino Cândido provocou uma retaliação da oposição e uma forte corrente contraria ao seu governo por parte do próprio partido e desta maneira fica insustentável seguir adiante no cargo. Em maio de 1889, apenas dez meses após assumir o cargo, o dr. Cândido da Cunha entrega a presidência do Paraná.

Nestes dez meses de governo do dr. Balbino pode-se verificar, como positivo, a criação de colônias italianas ao redor de Campo Largo, entre as quais Santa Felicidade, Santa Cândida e Balbino Cunha.

Dr. Balbino retornou a sua terra natal em junho de 1889.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

O dr. Balbino Cunha faleceu em São João Del-Rei na terça-feira, dia 5 de dezembro de 1905 aos 72 anos e 7 meses.

A sua cidade natal fez homenagem ao Dr. Balbino ainda em vida quando modificou o nome da antiga Rua de São Francisco em Rua Dr. Balbino Cunha, isto no ano de 1887.


Referências[editar | editar código-fonte]

  • CARNEIRO, David. História do período provincial do Paraná; galeria de presidentes, 1853-1889. Curitiba: Tipografia Max Roesner, 1960.


Precedido por
Ildefonso Pereira Correia
Presidente da província do Paraná
18881889
Sucedido por
Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.