Balborinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde junho de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

O balborinho ou borborinho é um ser mítico do folclore português. O balborinho é um redemoinho de vento que surge nas horas abertas, principalmente nas encruzilhadas dos caminhos. Dentro do balborinho vão as almas penadas de campesinos que cometeram delitos agrários, e não podem entrar no céu por deverem restituições aos vivos. Outra crença é que no balborinho surgem diabos e bruxas. A forma de fazer os seres que vêm no balborinho fugir é dizer: "Vai-te para quem te comeu as leiras" ou atirar com um canivete aberto e nisso sai do balborinho uma Feiticeira ou Bruxa."Quando se produz o redemoinho de vento a que o povo na Beira Alta chama "borborinho", acredita-se que então anda no ar o diabo ou as bruxas ou qualquer coisa má." Quando o barborinho levanta muitas folhas, vai um Diabo em cada folha.

"Empinando o sol, nas horas abertas, quando o grande Pan está a dormir, levanta-se ás vezes inopinadamente — de preferencia nas encruzilhadas — um forte redemoinho de vento: balborinho, borborinho, berbrinho, besbrinho. N'esse caso, benzendo-nos, e depois de uma devota e benefica conjuração: Santo Nome de Jesus ! Credo ! Abrenuncio ! Vae-te para quem te comeu as leiras ! devemos seguil-o com a vista, observando onde as palhinhas e folhas acarretadas pelo vento forem cahir, na certeza que é lá que se cometteu qualquer maleficio agrario, que incumbe sanar, — está bem visto em caso que resolvamos remir a alma atormentada do malfeitor que assim nos falla e implora."

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.