Balduíno III da Flandres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Balduíno III da Flandres
Conde da Flandres
Representação de Balduíno III, Conde da Flandres
 
Nome completo
Balduíno III da Flandres
Nascimento c. 940
Morte 11 de janeiro de 962
Pai Arnulfo I da Flandres
Mãe Adela de Vermandois

Balduíno III da Flandres, 'O Jovem' (c. 940 - 1 de Janeiro de 962) foi Conde da Flandres com o seu pai, Arnulfo I da Flandres.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Balduíno faleceu antes do seu pai, e este foi sucedido pelo seu neto, Arnulfo II da Flandres[1] (c. 960 ou 961 - Ghent, 30 de março de 987).

Arnulfo I fez de Balduíno o seu co-governante em 958. Durante o seu curto governo, Balduíno estabeleceu as indústrias de tecelagem e de pisoagem em Gante de modo a colocar as bases para a importância económica do condado nos séculos seguintes.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Arnulfo I da Flandres (c. 890 - 28 de março de 965) e de Adela de Vermandois (c. 910 - 960), filha de Herberto II de Vermandois (88423 de fevereiro de 943) e de Luitegarda de França.

Em 961, Balduíno casou-se com Matilde de Saxe (c. 940 - 1008), filha de Hermano da Saxónia e de [[Oda de Bilunga, com quem teve o filho e herdeiro, Arnulfo, que viria a ser:

  1. Arnulfo II da Flandres.[2][3] (c. 960 ou 961 - Ghent, 30 de março de 987). Casou com Rosália de Ivrea, (ca. 937 - 7 de Fevereiro de 1003), que foi condessa da Flandres e depois rainha consorte de França, pelo seu 2º casamento com Roberto II de França[4]. Era filha de Berengário II de Itália (ca. 900Bamberg, 6 de julho de 966[5]), rei da Itália, e de Willa III Toscânia-Arles (912 - 970), sendo portanto descendente de Carlos Magno

Referências

Precedido por:
{{{antes}}}
{{{titulo}}} Sucedido por:
{{{depois}}}