Monte dei Paschi di Siena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Banca MPS
Razão social Banca Monte dei Paschi di Siena S.p.A.
Empresa de capital aberto
Indústria Serviços financeiros
Fundação
  • 4 de março de 1472 (1472-03-04)[1] (como monte de piedade)
  • 1995 (1995) (como S.p.A.)
Sede Siena, Itália
Locais Baixa 2,032 ramos domésticos, 41 filiais no exterior (2016)
Proprietário(s) Ministério da Economia e das Finanças (52.184%)
Pessoas-chave
  • Stefania Bariatti (presidente do conselho de administração)
  • Marco Morelli (diretor executivo)
Empregados Baixa 25,566 (2016)
Produtos
Empresa-mãe Ministério da Economia e das Finanças
Subsidiárias
  • MPS Capital Services
  • Banca Monte Paschi Belgio
  • Monte Paschi Banque
Ativos Baixa €153.179 bilhões (2016)
Lucro Baixa (€2.840 bilhões) (2016)
Faturamento Baixa €4.282 bilhões (2016)
Website oficial www.gruppomps.it
  • Notas de rodapé / referências
  • em declaração financeira consolidada[2]

Monte dei Paschi di Siena é um banco italiano. Fundado em 1472 na cidade de Siena, é o mais antigo banco do mundo em atividade.[3][4]

Possui atualmente cerca de 1800 agências, 28 mil empregados e 4,5 milhões de clientes na Itália, além de agências e negócios no exterior.[5] Em sua matriz, no Palazzo Salimbeni, em Siena, o banco possui uma grande coleção de obras de arte e centenas de documentos históricos de grande valor, colhidos durante os seis séculos de sua existência.

Em 8 de novembro de 2007, adquirem o Banca Antonveneta do Grupo Santander.[6]

Em outubro de 2014, as acções do banco foram suspensas depois de terem tombado cerca de 20% em dois momentos na bolsa de Milão.

Nos resultados dos testes de stress conduzidos pelo Banco Central Europeu a instituição precisava de 4,2 mil milhões de euros para resistir a um cenário de extrema adversidade financeira. É o valor mais volumoso assinalado entre os 25 bancos que foram testados pelo BCE.

O banco entre 2009 e 2014 foi buscar mais de 4 mil milhões de euros ao Estado italiano. A instituição tem sido acusada de má gestão pelos analistas, sobretudo devido à compra, em 2007, do banco Antonveneta ao Santander por 9 mil milhões de euros – um negócio que muito rendeu aos espanhóis mas que se revelou desastroso para os transalpinos quando estalou a crise internacional de 2008.[7]

Em dezembro de 2016, foi anunciado que o plano de recapitalização por investidores privados falhou. O governo italiano vai ter de resgatar o banco e deverá passar a deter entre 50% a 75% do seu capital. Em 21 de dezembro de 2016, na bolsa de Milão, as ações do MPS foram suspensas de negociação várias vezes ao longo do dia e fecharam a sessão com uma queda de mais de 12%.[8]


Maiores acionistas do Monte dei Paschi di Siena[editar | editar código-fonte]

  • 34,94% Fondazione Monte dei Paschi di Siena
  • 04,00% Francesco Gaetano Caltagirone
  • 03,59% AXA
  • 02,73% Unicoop Firenze Società Cooperativa
  • 02,53% JPMorgan Chase

Referências

  1. banca_mps (4 de março de 2014). «4 marzo 1472 – 4 marzo 2014 Buon compleanno, Banca Monte dei Paschi di Siena» (Tweet) – via Twitter 
  2. «Progetto di Bilancio Consolidato 2016» [2016 Draft Consolidated Financial Report] (PDF) (em italiano). BMPS. 20 de março de 2017. Consultado em 1 de abril de 2017 
  3. «The Five Oldest Banks in the World». www.mint.com. Consultado em 7 de maio de 2009 
  4. «The Bank - Historical Notes». english.mps.it/. Consultado em 7 de maio de 2009 
  5. «About the Group - Under the banner of tradition, we promote change and innovation». english.mps.it/. Consultado em 7 de maio de 2009 
  6. «Il Gruppo». www.antonveneta.it/. Consultado em 7 de maio de 2009 
  7. «Monte dei Paschi: O banco mais antigo do mundo está em queda livre» 
  8. «Governo italiano vai ter de resgatar o mais velho banco do mundo» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.