Banco Matone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde julho de 2010).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Banco Matone
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Serviços financeiros
Gênero Privado
Fundação 1967
Destino Fundiu com o Banco JBS formando o Banco Original
Encerramento 2011
Sede  Rio Grande do Sul,  Brasil
Proprietário(s) Matone Holding
Pessoas-chave José Matone
Produtos Serviços bancários
Holding J&F Investimentos, através da J&F Participações Financeiras
Antecessora(s) Divalores
Sucessora(s) Banco Original
Website oficial [1] (Site fora do ar)

Banco Matone foi um instituição bancária brasileira, que em 2011 se fundiu com o Banco JBS, formando o Banco Original.

História[editar | editar código-fonte]

A história do Banco Matone remonta a 1967, com a criação da primeira distribuidora de valores a obter autorização do Banco Central do Brasil para operar no Rio Grande do Sul, a Divalores. No ano seguinte, o empresário José Matone investiu no que seria o início da história da instituição, com a criação da Divalvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, que em 3 de julho de 1989, veio a se tornar Banco Matone.[1]

Década de 1960[editar | editar código-fonte]

- 1967

Após a criação do Banco Central[2] e da reforma do sistema financeiro brasileiro, orientada para ampliar prazos de crédito ao consumo, o país vive o período chamado " milagre brasileiro". Nesse contexto, o espírito empreendedor de José Matone se evidencia com a fundação da primeira distribuidora de valores a obter autorização do Banco Central do Brasil para operar no Rio Grande do Sul - a Divalores.

- 1968

O ano marca o início da história da instituição, com a criação da Divalvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, que mais tarde veio a se tornar Banco Matone.

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

- 1983

Foi criado os serviços de aplicações em fundos mútuos de renda fixa e variável. É criada, então, a Matone Corretora de Valores Mobiliários e Câmbio Ltda.

- 1987

Buscando uma unidade de marca entre a corretora e a distribuidora, a Divalvest transforma-se em Matone Distribuidora de Títulos Mobiliários.

- 1989

O Banco Central incentiva a criação de bancos múltiplos e, nesse sentido, a Matone Distribuidora se converte em banco múltiplo, inicialmente especializado na concessão de financiamentos para pequenas e médias empresas.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

- 1997

Período de expansão do consumo pós-Plano Real, de 1994, que conseguiu estancar a inflação sem congelamento de preços. Aumento do poder de compra da população de renda mais baixa, graças à recomposição do salário real. Nesse ambiente, entendendo ser esse cenário propício para o surgimento de novas fontes de crédito à classe média brasileira, o Banco Matone cria novos e inovadores produtos.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

2003

O governo Luiz Inácio Lula da Silva garante o cumprimento dos contratos internacionais assinados pelo país, o que favorece a relação do Brasil com investidores externos. A Balança Comercial praticamente dobra em relação a 2002 e atinge US$ 24,8 bilhões. Na esteira positiva desses acontecimentos, por meio da Matone Holding, são lançados os primeiros bônus internacionais da Instituição, no mercado europeu, com a captação de US$ 11 milhões. Nesse mesmo ano, o Banco incorpora às suas operações a empresa Ficrisa Axelrud, financeira do sul do Brasil. Ainda em 2003, o Banco Matone recebe a certificação BS 7799.

2003[editar | editar código-fonte]

O Banco Matone foi a primeira Instituição financeira da América Latina a receber o certificado BS 7799, o mais importante na área de segurança da informação.[3]

2004[editar | editar código-fonte]

Regulamentado pelo Governo Federal no fim de 2003, o Banco Matone passa a concentrar as atividades comerciais na concessão de crédito consignado. É lançado um Fundo de Direitos Creditórios, em uma operação estruturada pelo Banco Pactual.

2005[editar | editar código-fonte]

Com cenário econômico favorável, o Banco Matone cresce por meio de uma ampla rede de correspondentes credenciados e acordos comerciais com redes de varejo.

2007/2008[editar | editar código-fonte]

O Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) prevê aplicação de R$ 25 bilhões no setor habitacional em 2008 com o financiamento de aproximadamente 250 mil moradias. Em 2007, o montante aplicado foi de R$ 18,30 bilhões para a produção de 195 mil imóveis. Diante desse cenário, o Matone investiu no mercado de crédito imobiliário com a Plano A. A abertura de lojas em São Paulo e no Rio de Janeiro, além das já existentes em Porto Alegre, representou um marco institucional para o grupo Matone. A iniciativa faz parte de uma estratégia de crescimento, que visa, a curto prazo, tornar a empresa a melhor alternativa de financiamento imobiliário do Brasil.

2009/2010[editar | editar código-fonte]

A crise financeira mundial de 2008 afetou o mercado de maneira geral. O setor financeiro foi um dos mais prejudicados, fazendo com que muitos negócios fossem repensados. Esse fato fez o Matone redesenhar seu produto de Crédito Imobiliário, O qual será relançado ainda este ano. A rede de lojas Bem-vindo, especializada em crédito consignado, tem hoje 81 lojas e em breve estará presente em todas as capitais do Brasil.

2011[editar | editar código-fonte]

A J&F Participações Financeiras, empresa pertencente a holding J&F da família Batista e controladora do Banco JBS e a Matone Holding, pertencente a família Matone e controladora do Banco Matone, anunciaram no dia 14 de março de 2011 que assinaram um memorando de entendimentos para realizar a fusão do Banco JBS e Banco Matone. Ainda em 2011, após aprovação do CADE, foi formado o Banco Original, derivado da fusão de ambos.[4]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

2008[editar | editar código-fonte]

O Matone foi considerado uma das 100 empresas {classificada em 52ª, numa seleção realizada entre 1.344 empresas) entre as instituições que participaram da pesquisa sobre utilização de recursos de tecnologia..[5]

Referências

  1. Site oficial
  2. Banco Central do Brasil
  3. Certificado BS 7999 é uma norma internacional foi criada para atestar a excelência nos procedimentos de segurança no tratamento de informações
  4. http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/dona-do-jbs-lanca-banco-original
  5. Levantamento promovido pela revista [Info Exame Info Exame

Ligações externas[editar | editar código-fonte]