Banco Zealandia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Banco Zealandia
16° 45' N 145° 42' E
Geografia física
País Marianas Setentrionais
Arquipélago Marianas Setentrionais
Ponto culminante m
Área km²
Geografia humana
População 0 (2010)
Zealandia 3d hires.jpg
Modelo 3D do vulcão submarino

Designa-se por Zealandia Bank[1], Piedras de Torres[2] ou Farallón de Torres[2] (em português: Banco Zealandia, Pedras de Torres ou Farelhão de Torres) o conjunto de dois pináculos rochosos e um vulcão submarino que se elevam na cadeia insular das Ilhas Marianas do Norte e situados a 11 milhas a nordeste da ilha de Sarigan. Estes dois pináculos estão a 0,5 milhas de distância um do outro, e um chega a mais de um metro acima do nível do mar durante a maré baixa. Devido ao seu pequeno tamanho, o Banco Zealandia não é quase nunca representado nos mapas das Ilhas Marianas do Norte.

O acidente geográfico é a parte exposta do pico erodido de um vulcão submarino. Em 2004, um levantamento feito pela NOAH descobriu fumarolas ativas, incluindo possível atividade vulcânica.

O nome "Zealandia Bank" foi dado em 1858 a partir do navio britânico Zealandia. [3] [4]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]