Banditismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O banditismo é um tipo de crime organizado cometido por criminosos que normalmente envolve a ameaça ou a utilização da violência.

Definições[editar | editar código-fonte]

O termo bandit (introduzido no inglês via italiano por volta de 1590) se originou com a prática legal germânica de proibir criminosos, chamada de * bannan (proibição em inglês). Mais ou menos 5.000 bandidos foram mortos pelo Papa Sisto V nos cinco anos anteriores ao seu falecimento em 1590, mas havia supostamente 27.000 outros em liberdade em toda a Itália Central.[1]

Banditismo social[editar | editar código-fonte]

De acordo com o historiador Eric Hobsbawm, o banditismo social não enquadra em seu locus apenas bandidos ou delinquentes, mas também grupos oprimidos que, após terem adquirido consciência de classe, utilizam o banditismo como uma forma de protesto social a fim de efetuar transformações políticas e econômicas na sociedade.[2]

Referências

  1. Ruggiero, Guido (2006). A Companion to the Worlds of the Renaissance. [S.l.]: Wiley-Blackwell. ISBN 1-4051-5783-6 
  2. «O conceito de banditismo social em Eric Hobsbawm». www.diarioliberdade.org. Diário Liberdade. 14 de outubro de 2012. Consultado em 21 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 21 de fevereiro de 2021 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre direito é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.