Bandog

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandog
Bandog adulto
Nome original Bandog
Outros nomes Bandogge
País de origem  Inglaterra e  Estados Unidos
Características
Peso 45-63 kg em média
Altura 63-73 cm em média
Pelo curto
Cor todas
Tamanho da ninhada 5-10 filhotes
Expectativa de vida 10-13 anos
Não é reconhecida por qualquer clube de cães

Bandog, também chamado de Bandogge, é um termo genérico que nomeia cães de trabalho molossos sem raça definida(mestiços). O Bandog é um cão desenvolvido para guarda e caça de animais de grande porte. Para obter um Bandog sempre são cruzados cães molossóides de duas ou mais raças diferentes, para agregar qualidades resultando em um cão saudável, rústico e principalmente funcional. A sua pelagem é sempre curta e apresenta-se comumente nas cores: tigrado, preto, azul(cinza), marrom, castanho, e amarelo.[1] [2]

História[editar | editar código-fonte]

Bandog, gravura de 1790. Fisicamente semelhante a um Cão de gado transmontano

A nomeação "bandogge"(ou band dog) surgiu na Inglaterra, por volta do ano 1250, e era literalmente equivalente ao termo "Cão de guarda". A palavra "banda", em saxão antigo, poderia ser traduzido para "corrente" ou "amarra"; "dogge" significa "cão molosso"; Então "Bandogge" significava "cão molosso de corrente", e servia para designar cães de guarda que ficavam presos em correntes durante o dia. Esta nomeação foi utilizada durante séculos para se referir a qualquer cão de guarda de grande porte. [3]

Em 1570, Johannes Caius publicou um livro escrito em latim, que foi traduzido para o Inglês por Abraham Fleming em 1576 sob o nome de "Englishe Dogges", onde ele descreveu o Bandog como um "grande e teimoso cão, ardente, de corpo pesado". Em 1576, Dr. J.Caius afirmou que, entre outras características, o "Mastiff ou Bandogge é utilizável contra a raposa e o texugo, para conduzir os suínos selvagens para fora de prados e pastagens, e para morder e pegar o touro pelas orelhas, quando a ocasião assim exigir". Além disso, William Harrison, em sua descrição da Inglaterra durante 1586, descreve o tipo como: "... Mastiff, Tie dog(Cão de coleira), ou "Band dog", assim chamado porque muitos deles são amarrados em correntes e cordas fortes durante o dia, é um cão enorme, teimoso, mais feio, ansioso(impaciente ou ardente), terrível e temível de se ver e muitas vezes mais feroz do que qualquer "Cão arcadiano" ou "Cur corso" ".[4]

Quem resgatou esta nomeação foi o veterinário americano John Swinford, por volta de 1960, quando tentou criar o melhor cão de guarda do mundo(o cão Swinford bandog) à partir de cruzamentos entre Mastiff e Pit Bull. No entanto, seu projeto foi interrompido com o seu prematuro falecimento em 1971. Porém, o conceito "bandog" resistiu e persiste até hoje.

Geralmente é cruzado um cão tipo mastim e um cão do tipo "dogue" que geralmente possui porte um pouco menor que o anterior, agregando assim, o tamanho e força do maior com a agilidade do menor e um pouco do temperamento dos dois, ou a acentuação de um. O objetivo é produzir um cão de guarda rústico, funcional e saudável, levando em conta os benefícios do vigor híbrido. [5]

Principais raças utilizadas na obtenção do Bandog[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.