Banesto (equipa ciclista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Banesto
Pédro DELGADO.jpg
Informações
Estatuto
Disciplina
País
Fundação
Pessoas chave
Director(s) desportivo(s)
Blocos de infobox devem ser tabelas
Equipamento
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
título

Banesto foi uma equipa profissional ciclista espanhola fundada em 1980 inicialmente denominada Reynolds com o patrocínio da empresa de alumínios e dirigida por José Miguel Echavarri e Eusebio Unzué. Em 1989 mudo o seu nome e passou a ser patrocinada pelo banco espanhol Banesto, que deixou de patrocinar a equipa no final de 2003.

Na temporada de 2004, a equipa de Echavarri e Unzué encontrou no Governo das Ilhas Baleares um novo patrocinador, o que deu continuidade à equipa baixa a denominação de Illes Balears-Banesto e Illes Balears-Santander no estrangeiro.

Na temporada de 2005, Banesto-Santander retirou-se definitivamente do patrocínio da esquadra ciclista. Aquela equipa, uma das estruturas mais veteranas do pelotão internacional, teve como herdeiros a Caisse d'Epargne (2006-2010) e ao actual Movistar Team.

História[editar | editar código-fonte]

Reynolds (1980-1989)[editar | editar código-fonte]

A equipa profissional nasceu no ano 1980 com o patrocínio da empresa navarra de alumínios INASA (Indústria Navarra do Alumínio, S.A.), que um ano antes tinha feito entrada no mundo do ciclismo ao patrocinar uma equipa de aficionados com a direcção de José Miguel Echavarri, alma mater desta equipa. O seu principal chefe de fileiras foi Perico Delgado, graças ao qual se conseguiram os maiores sucessos com as suas vitórias no Tour de 1988 e a Volta de 1989. Outros dos seus corredores mais destacados, tanto pelas suas vitórias como pela sua trajectória, foram Ángel Arroyo, José Luis Laguía e Julián Gorospe.

Banesto (1990-2003)[editar | editar código-fonte]

Em 1989 entrou no patrocínio o Banco Banesto copatrocinando à equipa desde o Tour de France desse ano, que finalmente ficou com toda a equipa em 1990 passando a sede da equipa a Madri. O caminho desta equipa sempre estará unida a Miguel Indurain, com os cinco tours consecutivos que ganhou entre 1991 e 1995 e os dois giros em 1992 e 1993.

Nos anos 1992 e 1993 conseguiu ser a melhor equipa no ranking UCI.

Depois da retirada de Indurain ao finalizar a temporada de 1996, Abraham Olano e o "Chava" Jiménez foram os principais estandartes da equipa, conseguindo como maior sucesso a Volta de 1998, na que foram 1º e 3º respectivamente.

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Para anos anteriores, veja-se Palmarés da Reynolds

Elenco[editar | editar código-fonte]

Para anos anteriores, veja-se Elencos da Reynolds

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências