Barbara Kelly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.

Barbara Kelly (Vancouver, Colúmbia Britânica, 5 de Outubro de 1924Hampstead, Londres, 14 de Janeiro de 2007) foi uma actriz canadiana, mais conhecida pelos papéis que desempenhou no Reino Unido, contracenados com o seu marido Bernard Braden nas décadas de 1950 e 1960 e por muitas aparições na versão britânica de What's My Line?.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Barbara Kelly nasceu em Vancouver, na província canadiana da Colúmbia Britânica, em 1924. ainda em criança deram-lhe lições de oratória, e enquanto Kelly odiava o palco a sua mãe era uma actriz frustrada. O primeiro papel profissional de Kelly foi o de Virgem Maria numa peça de Natal.

Em 1942, Kelly casou com o actor e locutor Bernard Braden, e rapidamente começou a fazer muito trabalho de rádio e a viajar pelo Canadá num espectáculo de palco. Kelly também se estreou na televisão nesta época, aparecendo em The Stage Show.

Em 1949, ela e o seu marido mudaram-se para o Reino Unido com os seus filhos Christopher Braden, Kim Braden (ambos futuros actores) e uma outra filha.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Barbara Kelly fez aparições regulares no programa do seu marido, Bedtime with Braden, em 1950, e em 1951 partilhou com Braden o programa An Evening at Home with Bernard Braden and Barbara Kelly. Continuou a estrelar no programa do marido durante as décadas de 1950 e 1960.

Em 1968 apareceu na sitcom B-And-B, juntamente com o marido e a filha. No início da década de 1950, Kelly apareceu em diversos filmes, incluindo:

  • The Desert Hawk,
  • A Tale of Five Cities,
  • Castle in the Air,
  • Love in Pawn
  • Glad Tidings.

Kelly também teve alguns programas próprios como por exemplo Kelly's Eye.

Kelly é provavelmente mais conhecida pelas frequentes aparições como membro duma equipa no programa de televisão What's My Line?, que correu entre 1951 e 1963. Este programa, transmitido pela BBC nas noites de Domingo, foi muito popular, embora, como Kelly reflectiu anos mais tarde, aquilo não tinha competição: "era o único programa no ar!".

Entre 1964 e 1967 ela apresentou Criss Cross Quiz, um jogo de cultura geral baseado no jogo do galo.

Partida de Bernard Braden da BBC[editar | editar código-fonte]

Em 1972 o programa de fim de noite de Bernard Braden na BBC, On the Braden Beat, foi substituído pelo programa similar, That's Life!, apresentado por Esther Rantzen, que trabalhara com Braden. As razões parecem um pouco complicadas e podem ter-se relacionado com o contrato de Braden para um anúncio de margarinas na ITV. De qualquer forma, embora o próprio Braden tenha sido publicamente circunspecto sobre a decisão, Kelly foi frontal em condená-la e foi plenamente hostil em relação a Rantzen.

Quase trinta anos depois Kelly disse a Alice Pitman da revista The Oldie que ela era "muita amarga nessa época, muito, muito amarga" e recordou que o produtor de Braden, Desmond Wilcox, que subsequentemente casou com Rantzen, havia contratado juntos Kelly, Rantzen e a leitora de notícias Angela Rippon para o episódio piloto de um programa da tarde, embora, no ponto de vista de Kelly, "isso era s´´o uma fachada - ele queria Esther, e Angela e eu era uma espécie de zero à esquerda". Na viragem para o século XXI Kelly teve peso numa pequena briga na imprensa entre Rantzen e a sua enteada Cassandra Wilcox, como resultado disso ela recebeu um largo número de cartas de apoio de membros do público que recordaram a usurpação do seu marido por parte de Rantzen. Kelly colocou-as num dossier marcado como "Ficheiro Ódio Rançoso".

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Depois de B-And-B, Barbara Kelly teve poucos papéis televisivos embora aparecesse em episódios de Hawaii Five-O, Pearl, no filme Lust of a Eunuch de 1977 e num episódio de Magnum, P.I. em 1981.

Em 1983 tomou parte numa restauração de What's My Line?. Isso durou três anos, embora Kelly, tenha sentido que o programa original nunca seria o mesmo depois da morte do irascível Gilbert Harding, em 1960.

Durante a década de 1970, os Bradens administraram a Adanac Productions, uma companhia que eles haviam montado 20 anos antes, a qual se especializara em apresentações e conferências de negócios. Depois de se retirar do mundo dos negócios, Barbara Kelly estabeleceu uma agência de espectáculos chamada Prime Performers, a qual ofereceu muitas celebridades, incluindo Barbara Windsor, Joan Collins, Raymond Baxter, Norman Tebbit e Sir John Harvey-Jones, para o circuito de conversas do serão.

Em 2000, Kelly fundou a Speakerpower, uma companhia que empregou celebridades como David Jacobs e Sylvia Syms.

Bernard Braden morreu em 1993, e Barbara Kelly morreu vitimada pelo câncro em 2007, aos 82 anos de idade, num hospital de cuidados paliativos de Hampstead, Londres. O seu filho, Christopher, predecedeu-a, tendo também morrido de cancro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]