Barnens ö

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Barnens ö
 Suécia
1980 •  cor •  109 min 
Direção Kay Pollak
Produção Bengt Forslund
Roteiro Kay Pollak
Lançamento 25 de dezembro de 1980
Idioma língua sueca

Barnens ö é um filme de drama sueco de 1980 dirigido e escrito por Kay Pollak. Foi selecionado como representante da Suécia à edição do Oscar 1981, organizada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.[1][2] O filme foi banido da Austrália em 2014, após controvérsia com suposta pornografia infantil.[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

A Autoridade Australiana de Comunicações e Mídia enviou para o Conselho Australiano de Classificação um pedido de revisão de classificação +18 em 2013, após uma denúncia anônima.[3] Após a revisão a polícia federal anulou a classificação, com três membros do Conselho de Revisão de Classificação indicando que a cena descritiva de masturbação por um garoto em 49 segundos provavelmente seria ofensiva a um adulto comum.[3] Na cena, o pênis ereto do menino é nitidamente visível em um close de três segundos.[3]

"O comitê de revisão considerou que, embora a cena seja relevante para a história e tenha uma duração curta, ainda é a representação da atividade sexual real por um menor e não é justificada pelo contexto."[3] Outras cenas impróprias para menores foram aprovadas pelo comitê, pois eram justificadas pelo contexto.[3]

Quem comprar, vender ou exibir o filme em público enfrentará multas de até 275 mil dólares estadunidenses e até 10 anos de prisão.[3] A posse do filme na Austrália Ocidental e em partes do Território do Norte constitui uma ofensa criminal.[3]

Chris Berg, pesquisador do Instituto de Relações Públicas que defende a liberdade de expressão disse: "É um exagero bizarro e extraordinário da parte da AFP ir ao Conselho de Revisão de Classificação para censurar os filmes." [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]