Bartolomeo Cristofori

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bartolomeo Cristofori
Nascimento 4 de maio de 1655
Pádua
Morte 27 de janeiro de 1731 (75 anos)
Chatte
Sepultamento Basílica de Santa Cruz
Cidadania República de Veneza, Grão-Ducado da Toscana, Itália
Ocupação inventor

Bartolomeo Cristofori (Pádua, 4 de maio de 1655Chatte, 27 de janeiro de 1731) foi um fabricante italiano de instrumentos musicais. Fabricante de cravos italiano nascido em Pádua, que na altura pertencia à República de Veneza, é conhecido como o inventor do piano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Como um construtor de cravos e que desde criança adorava música, queria descobrir um jeito de conseguir maior dinâmica de sons, visto que o cravo não permitia diferenças de dinâmica (intensidade do som) devido ao seu mecanismo de toque. No final do século XVIII o cravo ainda estava no seu apogeu. Com a possibilidade de se poder tocar em vários registos e com a extensão do teclado até às cinco oitavas, tudo se fez para tornar este instrumento no mais completo possível. Só lhe faltava as nuances de fraco e forte tocando, por exemplo, na mesma tecla com mais ou menos intensidade.

Em 1690, mudou-se de Párdal para Florença a convite do príncipe Fernando de Médici, para trabalhar como músico e fabricante de instrumentos musicais da corte toscana. Assim ele tinha seu primeiro projeto feito (1698) e apresentou seu primeiro cravo modificado (1702), e seu primeiro piano nos moldes primitivos dos de hoje (1709).

O novo instrumento foi denominado gravicembalo col piano e forte, expressão que em português se traduziria por cravo com piano e forte, logo simplificada para pianoforte dado possibilitar a execução de sons pianos (fracos) e sons fortes. Por este motivo na Itália, o piano é chamado pianoforte.

Novidade mostra o princípio básico por trás da criação de Cristofori. Por mais que ele em si não seja interativo, o destaque é exatamente como o apertar das teclas resulta na característica melodia. Pode parecer besteira, mas é exatamente esse o segredo do piano e que fez com que Bartolomeo Cristofori entrasse para a história.

Assim, foi em 1709 que Cristofori decidiu substituir as penas utilizadas no interior do instrumento por pequenos martelos, criando uma bela melodia e que trouxe mais vida às músicas tocadas por ele.

Ainda hoje são conhecidos quatro dos seus pianos originais fabricados nos anos seguintes (1710-1711). Mesmo depois da morte do Príncipe Fernando, ocorrida em 1713, Cristofori continuou ao serviço do Grão-Duque, Cosme III de Médici (pai de Fernando), até sua morte, ocorrida em Florença.

Referências