Bartolomeu Bueno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Bartolomeu Bueno, o Moço, foi famoso bandeirante, irmão de Amador Bueno de Ribeira e de Francisco Bueno. Eram filhos de Bartolomeu Bueno, sevilhano que chegou como carpinteiro de ribeira em 1590 a São Paulo, e de Maria Pires.

Nasceu por volta de 1585 em São Paulo e morreu em 1638, pois seu inventário foi aberto em julho desse ano. Proprietário de fazendas na região de Parnaíba e no sertão de Atibaia, ali reuniu grande escravatura indígena. Foi grande sertanista caçador de índios, agindo de preferência na região do rio Doce, e ao norte do rio Parnaíba.

Serviu os honrosos cargos da república em São Paulo.

Deixou geração de seu segundo casamento em 8 de janeiro de 1631 em São Paulo com Mariana de Camargo, filha de Jusepe de Ortiz Camargo e de Leonor Domingues, irmã do Capitão Fernando de Camargo o Tigre, chefe do partido dos Camargos contra os Pires. Foram pais de:

Há outro bandeirante com o mesmo nome, sobrinho do Bartolomeu Bueno acima nomeado: Bartolomeu Bueno, filho de Amador Bueno, o Aclamado, e de Bernarda Luís Camacho, não registrado pelos genealogistas.

Foi sertanista. Integrou o socorro paulista organizado por Salvador Correia de Sá e Benevides para libertar Pernambuco dos holandeses. Em 1640 ficou prisioneiro, por ocasião do combate da armada de D. Fernando Mascarenhas, conde da Torre e só foi solto anos depois.

Em 31 de maio de 1644 teve patente de capitão de infantaria paga.

Ver também[editar | editar código-fonte]