Saltar para o conteúdo

Basílica de Nossa Senhora de Licheń

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Basílica de Nossa Senhora de Licheń [ˈlixɛɲ] é uma igreja católica romana localizada no Santuário de Nossa Senhora das Dores, Rainha da Polônia, na vila de Licheń Stary, perto de Konin, na Voivodia da Grande Polônia, na Polônia. Foi projetado por Barbara Bielecka e construído entre 1994 e 2004.[1] A construção foi financiada por doações dos peregrinos.[2] Com uma torre de 141,5 metros de altura,[3] é uma das maiores e mais altas igrejas do mundo.

A história da fundação da igreja remonta a 1813, quando Tomasz Kłossowski, um soldado polonês que lutava sob o comando de Napoleão perto de Leipzig, foi gravemente ferido. Invocou a Virgem Maria, implorando-lhe que não o deixasse morrer em terra estrangeira. Segundo a lenda, ela apareceu para ele usando uma coroa de ouro, um vestido vermelho escuro, com um manto dourado, e segurando uma águia branca na mão direita. Ela confortou o soldado e prometeu que ele se recuperaria e retornaria à Polônia.[4] Tomasz foi instruído a mandar fazer uma imagem dela e colocá-la em um local público para que "Meu povo orasse diante desta imagem e extraísse muitas graças de Minhas mãos nos momentos mais difíceis de provação".[5]

Com a nave de 120 metros de comprimento e 77 metros de largura, com uma cúpula central de 98 metros (321 pés) de altura e com uma torre de 141,5 metros (464 pés) de altura, é a maior igreja da Polônia e uma das maiores igrejas do mundo. Além disso, possui uma das cúpulas mais altas do mundo. A igreja é dedicada a Nossa Senhora das Dores, Rainha da Polónia, cujo ícone, talvez do século XVIII, está exposto no altar-mor da basílica. É um dos principais locais de peregrinação da Polônia.[6]

Entre 2002 e 2007, o organbuilder polonês Zych - na base do projeto feito pelo Prof. Andrzej Chorosiński - órgão de tubos construído com 157 paradas (6 manuais e pedaleira). É o maior órgão da Polônia, 4º na Europa e 13º em todo o mundo. [7]

O Papa João Paulo II abençoou a Basílica em 1999.[8] Em 2007, partes do museu polonês em Fawley Court foram translocadas para o santuário pelos Padres Marianos.

  1. «Shrine of Our Lady of Sorrows in Lichen Old». lichen.pl. Consultado em 24 de fevereiro de 2018 
  2. The Guardian; June 20, 1998. Texnews.com Arquivado em 2014-02-02 no Wayback Machine
  3. "Drawings of Sanctuary of Our Lady of Lichen". SkyskraperPage.com
  4. "The Virgin of Lichen" Arquivado em 2015-04-14 no Wayback Machine. The Mary Page, University of Dayton.
  5. Thomas, William. "Our Lady of Lichen, Poland". Catholic Voice, June 21, 2009 Arquivado em dezembro 12, 2013, no Wayback Machine
  6. Moved by Mary: The Power of Pilgrimage in the Modern World by Anna-Karina Hermkens, Willy Jansen, Catrien Notermans 2009 ISBN 0-7546-6789-8 page 99
  7. Szostak, Michał (2017). Licheńskie organy na tle największych instrumentów Polski, Europy i świata. Licheń Stary: Zakład Gospodarczy "Dom Pielgrzyma". pp. 154–155. ISBN 9788364126147. OCLC 1005163172 
  8. Vaticanwebsite: John Paul II at Lichen