Basílica de São Lourenço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Basílica de São Lourenço
Basilica di San Lorenzo
Vista aérea da Basílica de São Lourenço
Estilo dominante Renascentista
Arquiteto Filippo Brunelleschi
Antonio Manetti
Construção 1419-1460
Local Flag of Florence.svg Florença

A Basílica de São Lourenço (em italiano: Basilica di San Lorenzo) é uma igreja do início do Renascimento, concebida por um dos maiores arquitectos desta época, Filippo Brunelleschi, sobre uma pequena igreja fundada por Santo Ambrósio no ano de 393.[1] As obras foram iniciadas em 1419, com o patrocínio de Cosme, o Velho, Médici, e foram terminadas em 1460 por Antonio Manetti, que respeitou fielmente o plano inicial. Está integrada no centro histórico de Florença, local classificado Património Mundial pela UNESCO, juntamente com a catedral e os palácios Médici-Riccardi, Pitti e Uffizi.

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Interiormente apresenta uma planta de cruz latina, dividida em três naves, separadas por colunas. A central de cobertura é adintelada e as laterais são abobadadas. A decoração foi de Michelangelo Buonarroti, também o responsável pela Sacristia Nova. Na cabeceira da nave central estão depositados dois púlpitos de bronze do escultor Donatello (1460), as suas duas últimas obras. Na nave dianteira, sobre o segundo altar, podemos admirar os Esponsais de Maria do pintor Rosso Fiorentino e, ao fundo, um tabernáculo de mármore esculpido por Desiderio da Settignano. O altar-mor é rematado por um crucifixo de mármore de Baccio da Montelupo e em frente ao altar está indicado o lugar da cripta onde foi sepultado Cosme de Médici.

Ao fundo do braço esquerdo do cruzeiro encontramos a sacristia velha de Brunelleschi (1420-1429), concebida como um cubo coroado por uma cúpula hemisférica. As esculturas de Donatello que a decoram são: quatro medalhões de terracota com os Evangelistas, os relevos de bronze nas portas e a arquitectura das mesmas. O sarcófago à esquerda da saída que guarda os restos mortais de Juan e Pedro de Médicis é da autoria de Andrea del Verochio. Também no braço esquerdo do cruzeiro, na capela de Martelli, está o monumento sepulcral de Donatello e sob o altar a Anunciação, de Filippo Lippi.

Através do claustro renascentista acede-se à Biblioteca Laurenziana de Michelangelo, mandada construir em 1419 por Cosme, o Velho, e ampliada por Lourenço, o Magnífico (1460).

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Basílica de São Lourenço». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 9 de dezembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basílica de São Lourenço