Base Aérea de Santa Maria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Base Aérea de Santa Maria
Base Aérea de Santa Maria.jpg
País  Brasil
Estado Rio Grande do Sul
Corporação Força Aérea Brasileira
Sigla BASM
Criação 1971
Logística
Efetivo 1500
Comando
Comandante Coronel Aviador Wilson Paulo Corrêa Marques
Sede
Bairro Camobi

A ALA 4, antiga Base Aérea de Santa Maria[1](ICAO: SBSM), é uma base da Força Aérea Brasileira [2] que está localizada no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul. A base opera junto ao Aeroporto de Santa Maria (Rio Grande do Sul) e ambos estão situados na RSC-287, no bairro Camobi, no distrito da Sede.[3]


História[editar | editar código-fonte]

Em 1944, Getúlio Vargas desapropriou, em caráter de urgência, terrenos compreendendo uma área de 4.500.000 m2 no município de Santa Maria, com o intuito de construção de um aeródromo [4]. Em abril de 1945, a construção do aeródromo se deu como concluída, com a ajuda do Departamento de Exército dos Estados Unidos da América. A Base Aérea de Santa Maria (BASM) foi criada no dia 18 de dezembro de 1970, pelo Decreto Presidencial número 67.877[1], como um Núcleo de Base Aérea. Em 15 de outubro de 1971, foi inaugurada, sendo este considerado o ano de sua fundação.

Em 15 de dezembro de 2016, a Base Aérea de Santa Maria é desativada e passa a ser conhecida com ALA 4, conforme a portaria Nº 1617/GC3.[1][5]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c «Histórico - ALA 4». www2.fab.mil.br. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  2. «Unidades Sediadas - ALA 4». www2.fab.mil.br. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  3. «Comissão Especial de Aviação Civil Regional - Relatório Final» (PDF). Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. 2015. pp. 66–68. Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Arquivado do original (PDF) em 11 de fevereiro de 2018 
  4. «IBGE | Biblioteca | Detalhes | Base Aérea de Santa Maria : Santa Maria, RS». biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 25 de fevereiro de 2021 
  5. «Base Aérea de Santa Maria terá mudanças com a reestruturação da FAB - ALA 4». www2.fab.mil.br. Consultado em 25 de fevereiro de 2021