Bassey William Andem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
William
Informações pessoais
Nome completo Bassey William Andem
Data de nasc. 14 de junho de 1968 (51 anos)
Local de nasc. Douala, Camarões
Altura 1,88 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1989–1993
1992
1994–1996
1997–1998
1998–2007
2007–2008
Camarões Union Douala
Camarões Olympic Mvolyé (emp.)
Brasil Cruzeiro
Brasil Bahia
Portugal Boavista
Portugal Feirense
000- 0000(-)
000- 0000(-)
0040 0000(0)
0019 0000(0)
0176 0000(0)
0003 0000(0)
Seleção nacional
1990–1998 Flag of Cameroon.svg Camarões 0052 0000(0)

Bassey William Andem (Douala, 14 de junho de 1968) é um ex-futebolista de Camarões[1][2][3].

William (como é mais conhecido) é um dos grandes guarda-redes da história recente do Boavista Futebol Clube, clube que defendeu entre 1997 e 2007. Embora não revelasse grande segurança, e não fosse considerado um "grande" na Liga de futebol Portuguesa, era um atleta bastante elástico, e capaz de fazer defesas do "outro mundo".

Rápida passagem no Brasil[editar | editar código-fonte]

Ele, que em seu país defendeu Union Douala e Olympic Mvolyé (por empréstimo), chegou a atuar em dois clubes brasileiros: o Cruzeiro (de 1994 a 1996, como reserva de Dida) e o Bahia (1997 a 1998)[4].

Em 1996, num jogo entre Cruzeiro x Atlético Mineiro, após o juiz ter parado o lance, viveu o momento mais controverso de sua carreira: quando o atacante Euller pegou a bola e deu um drible no goleiro, a torcida se levantou. William, conhecido por ser uma pessoa alegre, agrediu Euller com um pontapé, mas, em seguida, Gutemberg, zagueiro atleticano, foi tirar satisfações com o goleiro, que desferiu um violento soco, deixando o defensor inconsciente no gramado. Ambos foram expulsos.

Auge em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em 1998, William assinou com o Boavista, onde jogou 152 partidas. Na conquista do título português de 2000–01, disputou apenas 6 partidas. Deixou os Axadrezados no final da época 2006/07 e ingressou no Feirense, time da Liga de Honra (2º Escalão), mas só disputou três partidas, tendo amargado a reserva de Hélder Godinho. Aposentou-se dos gramados em 2008, aos 40 anos de idade.

Seleção Camaronesa[editar | editar código-fonte]

Um dos momentos mais marcantes da carreira de William foi a Copa de 1998, representando Camarões. Porém, Jacques Songo'o, aos 34 anos e reserva nas 2 últimas edições, foi o dono da camisa 1 dos Leões Indomáveis e William, que já atuava pela Seleção desde 1990 (não foi convocado para a Copa de 1994) ainda tinha planos de disputar a Copa de 2002, em nenhum momento foi lembrado pelo técnico alemão Winfried Schäfer para retornar à Seleção, pela qual jogou 52 vezes.

Pós-aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após deixar os gramados, William voltou para Camarões, onde é dono de um restaurante[5] e também vice-presidente do Union Douala[6].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Boavista
Cruzeiro
Union Douala

Links[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «William». Transfemarkt. 27 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  2. «William Andem - Que fim levou?». Terceiro Tempo. 27 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  3. Pedro Jorge da Cunha (26 de maio de 2007). «William Andem: o perfil do «gigante» camaronês». Mais Futebol. Consultado em 27 de julho de 2019 
  4. Fábio Victor (1 de maio de 1997). «William Andem está em casa no Bahia». Folha Online. Consultado em 27 de julho de 2019 
  5. Felipe Noronha (14 de março de 2016). «Por onde anda… William Andem? Ex-Cruzeiro agora tem restaurante». Torcedores.com. Consultado em 27 de julho de 2019 
  6. Gilmar Laignier (31 de março de 2015). «Em Camarões, William Andem relembra com saudade 'a melhor fase da vida', no Cruzeiro». Super Esportes MG. Consultado em 27 de julho de 2019