Batalha de Bardia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Batalha de Bardia
Operação Compasso
Segunda Guerra Mundial
Awm 005307 Gun crew.jpg
Tropas aliadas disparando seus canhões contra posições inimigas.
Data 35 de janeiro de 1941
Local Bardia, Líbia
Desfecho Vitória dos Aliados
Beligerantes
 Reino Unido
 Austrália
Reino de Itália Itália
Comandantes
Austrália Iven Mackay Reino de Itália Annibale Bergonzoli
Forças
16 000 soldados[1] 45 000 soldados[2]
Baixas
130 mortos
326 feridos[3]
1 000 mortos
3 000 feridos
36 000 capturados[2]

A Batalha de Bardia foi um confronto militar de três dias (3 a 5 de janeiro de 1941), travado durante a chamada "Operação Compasso". Foi a primeira grande operação conduzida na Campanha no Deserto Ocidental durante a Segunda Guerra Mundial. Esta foi a primeira batalha em que um grupamento do Exército Australiano tomou parte ativa, a primeira a ser comandada por um general australiano e a primeira a ser planejada por uma equipe também australiana. O major-general Iven Mackay, líder da 6ª divisão do exército, atacou a cidade líbia de Bardia, que era ocupada pelo Exército Italiano, e foi apoiado por forças aéreas e navais aliadas e ainda contou com a ajuda de artilharia pesada. A 16ª Brigada de Infantaria atacou de madrugada pelo oeste, onde as defesas inimigas eram mais fracas. Sapadores abriram caminho pelo arame farpado usando tubos explosivos e tiraram outras armadilhas que estavam no local. Isso permitiu que a infantaria e mais 23 tanques Matilda II britânicos entrassem na cidade e conquistassem seus objetivos, capturando pelo menos 8 000 soldados inimigos.

Na segunda fase da operação, a 17ª Brigada de Infantaria explorou a abertura no perímetro italiano e avançou pressionado pelo sul até a linha defensiva chamada Switch. No segundo dia, a 16ª Brigada capturou o centro de Bardia, separando os defensores em duas alas. Centenas de prisioneiros foram feitos e a guarnição italiana mantinham apenas poucas posições defensáveis. No terceiro dia, a 19ª Brigada de Infantaria avançou até o sul de Bardia, apoiado por artilharia e por tanques Matilda. Mais três brigadas de infantaria aliadas avançaram cidade a dentro. Enquanto isso, os militares italianos na região norte se renderam a 16ª Brigada e a 7ª Divisão Blindada inglesa. No geral, cerca de 36 mil soldados italianos foram feitos prisioneiros.

A vitória em Bardia permitiu que os Aliados seguissem com seu avanço pela Líbia e a eventual captura da região de Cirenaica. Esta e outras derrotas, forçaram Hitler, o ditador alemão, a autorizar uma intervenção com seu Exército no Norte da África em favor dos italianos, mudando a natureza do conflito naquela região. Bardia foi uma grande vitória Aliada que revigorou o Exército Australiano. Vendo a dificuldades que os aliados estavam tendo em adquirir material bélico por falta de dinheiro, o congresso dos Estados Unidos aprovou o programa Lend-Lease que distribuiu equipamento militar e permitiu que sua indústrias e companhias suprissem os aliados com o dinheiro do contribuinte americano.


Referências

  1. Stockings 2009, p. 3
  2. a b Long 1952, p. 199
  3. Long 1952, p. 203

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Segunda Guerra Mundial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.