Batalha de Boviano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Batalha de Boviano
Segunda Guerra Samnita
Carte TroisGuerreSamnite 298avJC.png
Mapa da Itália central no início do século III a.C., com o território samnita em verde e o romano em vermelho. Boviano era a capital de Sâmnio.
Data 305 a.C.
Local Boviano, Sâmnio
Desfecho Vitória decisiva romana [1]
Beligerantes
República Romana República Romana   Sâmnio
Comandantes
República Romana Tibério Minúcio Augurino
República Romana Lúcio Postúmio Megelo
  Estácio Gélio
Boviano está localizado em: Itália
Boviano
Localização do Boviano no que é hoje a Itália

A Batalha de Boviano foi travada em 305 a.C. entre os romanos e os samnitas. Nesta época, os romanos eram governados por dois cônsules, Tibério Minúcio Augurino e Lúcio Postúmio Megelo. O resultado foi uma vitória romana e a conquista de Boviano, a capital de Sâmnio, o que levou ao final da Segunda Guerra Samnita.

Consequências[editar | editar código-fonte]

A Batalha de Boviano finalmente esmagou o espírito guerreiro dos samnitas, que, incapazes de continuar com a guerra, foram obrigados a aceitar os termos ditados pelos romanos[2]. Os romanos então se mostraram vitoriosos após a batalha virando a maré fortemente contra os samnitas a partir de 314 a.C., levando-os a buscarem tratados de paz cada vez menos generosos. Em 304 a.C., os romanos já haviam efetivamente anexado uma grande porção do território samnita, fundando várias colônias. Este padrão de enfrentar agressões com o uso expressivo da força e de buscar a conquista do território inimigo em contra-ataques estratégicos tornar-se-ia uma característica comum na história militar romana[3][4].

Referências

  1. Turning Points In Military History - Page x por William R. Weir
  2. Outlines of the history of Rome - Page 41 por Henry White
  3. Lívio, Ab Urbe Condita IX 44, 5-16
  4. Diodoro Sículo, Bibliotheca historica XX 90, 3-4