Batalha de Haifa (1918)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Batalha de Haifa
Primeira Guerra MundialTeatro do Médio Oriente
Indian lancers in Haifa 1918.jpg
Desfile de Lanceiros de Mysore em Haifa depois da captura da cidade
Data 23 de setembro de 1918
Local Haifa, Império Otomano (atualmente Israel)
Desfecho Vitória do Império Britânico
Beligerantes
 Império Britânico

    Índia britânica

 Império Otomano

 Império Alemão

 Áustria-Hungria
Comandantes
Império Britânico Cyril Harbord
Unidades
  • guarnição de Haifa
Baixas
número de mortos desconhecido; 34 feridos desconhecidas

prisoneiros:

  • total – 1 350
  • 2 oficiais alemães
  • 23 oficiais otomanos
  • 664 presos de outros postos
Haifa está localizado em: Israel
Haifa
Localização de Haifa no que é hoje Israel

A Batalha de Haifa foi travada em 23 de setembro de 1918, durante a última fase da Batalha de Megido, nos últimos meses da Campanha do Sinai e Palestina da Primeira Guerra Mundial. Durante a batalha, as tropas indianas da 15.ª (Serviço Imperial) Brigada de Cavalaria, 5.ª Divisão de Cavalaria do Exército da Índia Britânica e parte do Corpo Montado do Deserto atacaram as forças de retaguarda do Império Otomano e tomaram as cidades de Haifa e Acre. O ataque teve lugar no limite noroeste da planície de Esdrelão (vale de Jizreel) e Armagedão, cerca de 60 a 80 km atrás da linha da frente dos montes da Judeia, depois do Corpo Montado do Deserto ter ocupado a planície, durante a fase de cavalaria da Batalha de Sarom.

A Batalha de Megido tinha começado com um ataque da infantaria do Império Britânico ao longo de uma linha quase contínua que ia desde o Mediterrâneo até ao sopé dos montes da Judeia, passando pela planície de Sarom. A linha da frente otomana foi atacada e o quartel-general do Oitavo Exército Otomano foi capturado na Batalha de Tulcarém. Na Batalha de Tabsor foram tomadas as trincheiras, enquanto que na Batalha de Arara foram torneadas. O Oitavo Exército Otomano foi atacado no flanco na costa e a cavalaria do Império Britânico avançou para norte através da brecha aberta na frente inimiga. O Corpo Montado do Deserto cercou quase completamente a infantaria inimiga nos montes da Judeia, capturando as suas principais linhas de comunicações, de abastecimentos e de retirada. A 25 de setembro, um exército otomano tinha sido destruído e o que restava de outros dois estava em retirada para norte, em direção a Damasco.

À 5.ª Divisão de Cavalaria indiana foi dada a missão de capturar Haifa e Acre, depois de várias tentativas anteriores terem sido travadas por posições fortes da retaguarda inimiga. O ataque inicial, a uma bateria de artilharia austríaca, foi levado a cabo por um esquadrão dos Lanceiros de Mysore (da 15.ª Brigada de Cavalaria do Serviço Imperial) e por um esquadrão dos Sherwood Rangers Yeomanry. A seguir, juntaram-se-lhes os Lanceiros de Jodhpur Lancers (outra unidade da 15.ª Brigada) e uma patrulha de carros ligeiros, e foi atacada a principal posição de retaguarda alemã. Depois disso, Haifa foi tomada.

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Blenkinsop, Layton John; Rainey, John Wakefield, eds. (1925), Veterinary Services, Official History of the Great War Based on Official Documents by Direction of the Historical Section of the Committee of Imperial Defence, Londres: HMSO, OCLC 460717714 
  • Bruce, Anthony (2002), The Last Crusade: The Palestine Campaign in the First World War, ISBN 978-0-7195-5432-2, Londres: John Murray 
  • Carver, Michael, Field Marshal Lord (2003), The National Army Museum Book of The Turkish Front 1914–1918: The Campaigns at Gallipoli, in Mesopotamia and in Palestine, ISBN 978-0-283-07347-2, Londres: Pan Macmillan 
  • DiMarco, Louis A. (2008), War Horse: A History of the Military Horse and Rider, Yardley, Pennsylvania: Westholme Publishing, OCLC 226378925 
  • Falls, Cyril; Becke, A. F. (mapas) (1930), Military Operations Egypt and Palestine: From June 1917 to the End of the War, Official History of the Great War Based on Official Documents by Direction of the Historical Section of the Committee of Imperial Defence, II Part 2, Londres: HMSO, OCLC 256950972 
  • Gullett, Henry S.; Barnet, Charles; Baker (Art Editor), David, eds. (1919), Australia in Palestine, Sydney: Angus & Robertson, OCLC 224023558 
  • Hill, Alec Jeffrey (1978), Chauvel of the Light Horse: A Biography of General Sir Harry Chauvel, GCMG, KCB, Melbourne: Melbourne University Press, OCLC 5003626 
  • History of the 15th (Imperial Service) Cavalry Brigade during the Great War 1914–1918, HMSO, 1920 
  • Massey, William Thomas (1920), Allenby's Final Triumph, Londres: Constable & Co, OCLC 345306 
  • Maunsell, E. B. (1926), Prince of Wales' Own, the Seinde Horse, 1839–1922, Regimental Committee, OCLC 221077029 
  • Paget, G. C. H. V Marquess of Anglesey (1994), Egypt, Palestine and Syria 1914 to 1919, ISBN 978-0-85052-395-9, A History of the British Cavalry 1816–1919, V, Londres: Leo Cooper 
  • Wavell, Archibald (1968) [1933], «The Palestine Campaigns», in: Sheppard, Eric William, A Short History of the British Army 4.ª ed. , Londres: Constable, OCLC 35621223 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.