Batalha de Pidna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Pidna
Terceira Guerra Macedônica
Pydnantaistelu.png
Localização da batalha no mapa da Grécia
Data 22 de junho de 168 a.C.
Local Pydna
Desfecho Vitória romana
Combatentes
Reino da Macedônia República Romana
Comandantes
Perseu Lúcio Emílio Paulo
Forças
44 000 29 000
Baixas
25 000 mortos, feridos ou capturados 1 000 mortos

A Batalha de Pidna ocorrida em 168 a.C. entre a República Romana e a dinastia antigônida representa a ascensão de Roma no mundo helenístico e o final da linhagem antigônida dos reis da Macedónia, cujo poder pode ser traçado desde Alexandre, o Grande.[1]

É considerada a prova da superioridade do exército romano contra o exército macedónico. A Terceira Guerra Macedónica começou em 169 AC, após um número de ações por parte do rei Perseu que levaram Roma a declarar guerra ao reino da Macedónia.

Não foi o conflito final entre os dois rivais, mas acabou, em grande parte, com o poder macedónico na região. As consequências políticas da derrota na batalha foram grandes. O reino foi dividido entre quatro províncias romanas, terminando, assim, com a independência da Macedónia.

Referências

  1. Plutarco, "Roman Lives" . Robin Waterfield. Oxford: Oxford University Press, 1999. ISBN 978-0-19-953738-9
Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Pidna