Batalha de Timor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Batalha de Timor
II Guerra Mundial
Australian commando in Timor 1942.jpg
um comando australiano, possivelmente o sargento Bill Tomasetti do 2/2nd Independent Company, numa zona montanhosa de Timor, a 12 Dezembro de 1942.(Fotografia de Damien Parer)
Data 19 de fevereiro de 1942 – 10 de fevereiro de 1943
Local Ilha de Timor
Desfecho Vitória tática japonesa
Vitória estratégica dos Aliados
Beligerantes
 Austrália
 Reino Unido
 Países Baixos
Portugal Portugal (voluntários irregulares)
Japão Império do Japão
Comandantes
Austrália William Leggatt
Austrália William Veale
Austrália Alexander Spence
Austrália Bernard Callinan
Países Baixos Nico van Straten
Portugal Dom Aleixo
Japão Sadashichi Doi
(invasão)
Japão Yuitsu Tsuchihashi
Forças
~2.050 (guarnição em fevereiro de 1942)
~1000 (comandos em outubro de 1942)
~12.000 (no final de 1942)
Baixas
Países Baixos
cerca de 300 mortos
Australia:
151 mortos (Sparrow Force)
Reino Unido:
5 mortos(The Sparrows)[1]
cerca de 4.000 mortos
40.000 a 70.000 civis mortos[1]

A Batalha de Timor ocorreu na ilha homónima durante a II Guerra Mundial. O exército japonês invadiu Timor a 20 de fevereiro de 1942, atacando a força aliada estacionada na ilha, composta sobretudo por militares da Austrália, do Reino Unido e dos Países Baixos (na altura a zona ocidental da ilha era colónia holandesa e a oriental portuguesa). Após uma intensa mas breve resistência, a maior parte das forças aliadas renderam-se, mas algumas centenas de comandos australianos continuaram a efetuar ações de guerrilha, sendo reabastecidos por aviação e embarcações, que partiam sobretudo de Darwin, Austrália, a cerca de 650 km a sueste. Durante os combates subsequentes os japoneses sofreram pesadas baixas, mas acabaram por derrotar os australianos, que foram evacuados a 10 de fevereiro de 1943.

Apesar de Portugal ser neutro, muitos civis de Timor-Leste e muitos colonos portugueses combateram ao lado dos aliados (tendo ficado célebre o régulo Aleixo Corte-Real, mais conhecido por Dom Aleixo, fuzilado pelos japoneses em 1943), ou apoiaram-nos com mantimentos ou abrigo. Alguns timorenses continuaram a resistir mesmo depois da retirada australiana. Por isso pagaram um pesado preço e dezenas de milhares de timorenses morreram devido à ocupação japonesa, que durou até ao fim da guerra em 1945.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «A Short History of East Timor». Department of Defence. 2002. Consultado em 3 de janeiro de 2007. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2006 
Ícone de esboço Este artigo sobre Timor-Leste é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.