Batalha de Tobruk (1911)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Batalha de Tobruk (1911)
Parte da(o) Guerra Ítalo-Turca
Ataturk5.JPG
O jovem Kemal Atatürk lendo uma carta durante a batalha.
Data 1911
Local Tobruk, Líbia
Desfecho Vitória Otomana
Combatentes
Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg Reino de Itália Império Otomano Império Otomano
Principais líderes
Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg Carlo Caneva Flag of Turkey.svg Kemal Atatürk
Forças
2.000 soldados 200 voluntários turcos e árabes
Vítimas
200 Baixas Desconhecidas

A Batalha de Tobruk (1911), ou Batalha da Montanha Nadura foi um conflito durante a Guerra Ítalo-Turca.

Fundo[editar | editar código-fonte]

Tobruk era um porto com importância estratégica. Georg August Schweinfurth havia dito em 1883: Uma nação que possui Tobruk vai dominar o leste do Mar Mediterrâneo. A Primeira Frota das forças navais italianas, comandada pelo almirante Aubry, Aproximou-se de Tobruk em 3 de Outubro de 1911 e invadiu a cidade no dia seguinte, sem qualquer oposição séria.

Forças turcas e Líbias foram organizados por İsmail Enver (mais tarde Enver Paşa), após confrontos triviais em 9 de Novembro de 1911. O líder da Líbia e das forças árabes foi Sheik Muberra, que era apoiado pela Tribo Meryem.

A Batalha[editar | editar código-fonte]

2000 soldados italianos estavam contra 200 voluntários turcos e árabes que haviam capturado as montanhas Nadura e Valley em Mureyra. Os soldados se ocuparam com reforços e cavaram trincheiras.

O Capitão Mustafa Kemal (Atatürk), era comandante na região de Tobruk e previa a consolidação das forças italianas. Ele ordenou que Sheik Muberra atacasse os italianos, o mais depressa possível para superar um possível reforço dos italianos sobre a estratégica montanha Nadura. Sob a aprovação de Ethem Paşa, 12 soldados turcos, o tenente Necip Efendi e 120 voluntários da Líbia receberam a ordem de captura da colina, defendida por 200 soldados italianos. As forças turco-árabes se aproximaram da montanha pouco antes do amanhecer e cercaram o morro, seguido de fogo pesado e um ataque total. Soldados italianos ficaram surpresos e reagiram de forma desorganizada, sem a vigilância de fogo de canhão. Posições italianas foram capturadas, e em duas horas o comandante italiano escapou para Tobruk, deixando 3 metralhadoras entre outras munições.

Resultado[editar | editar código-fonte]

O número de vítimas entre os soldados italianos foi de 200 soldados mortos, juntamente com o equipamento, fuzis e munições abandonados pelos soldados que fugiram. Este foi um passo importante para impedir o avanço italiano em Tobruk, em Dezembro de 1911. No entanto, os italianos em 1912 voltaram a invadir estes locais estratégicos com forças superiores.