Baudhayana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Baudhāyana (c. 800 a.C. – ...) foi um religioso, matemático e escritor indiano, autor dos chamados Baudhāyanasūtra, que abordam uma grande variedade de temas, desde o dharma e rituais diários até aplicações da matemática. Pertenceu à escola do Yajurveda.

Baudhāyana foi o autor do primeiro dos Śhulba Sūtras ― apêndices do Rigveda (o texto mais antigo da Índia, datado de meados do II milenio a. C.) que apresentam regras para a construção de altares ― chamado Baudhāyanaśulbasūtra. A obra, escrita em Sânscrito védico, é notável do ponto de vista da matemática, porque contém vários resultados matemáticos importantes, incluindo um valor do número pi com certo grau de precisão, e uma versão do que hoje se conhece como o teorema de Pitágoras (569-475 a. C.). Os Baudhāyanaśulbasūtra pertencem ao ramo Taittiriya Shakha da escola Yajurveda preta. Estão entre os primeiros textos do gênero sutra e é possivel que tenham sido compilados entre o século VIII a.C e o século VII a.C..[1]

Não foi um matemático no sentido que se entenderia hoje, nem um escriba que simplesmente copiasse manuscritos (como o egípcio Amósis). Deve ter sido um erudito, mas provavelmente não estava interessado na matemática, em si mesma; apenas queria utilizá-la para finalidades religiosas. Escreveu o Sulba-sutra para estabelecer as normas dos ritos religiosos. Muito provavelmente era um brâmane - um membro da casta sacerdotal.[2]

Os nacionalistas indianos defendem que Baudhāyana viveu bem antes de Pitágoras e teria sido ele, de fato, o descobridor do teorema pitagórico.[2]


Referências

  1. Joseph, G. G. (2000), The Crest of the Peacock: The Non-European Roots of Mathematics, ISBN 0-691-00659-8, Princeton, NJ: Princeton University Press, 416 pages 
  2. a b O'Connor, John J.; Robertson, Edmund F.: «Baudhayana», artigo de novembro de 2000. School of Mathematics and Statistics de University of St. Andrews (Escócia).