Beatriz Batarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde novembro de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Beatriz Batarda
Nome completo Beatriz da Silveira Moreno Batarda Fernandes
Outros nomes Beatriz Moreno
Nascimento 11 de abril de 1974 (44 anos)
Londres, Reino Unido
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Atriz
Prémios Sophia
2014 - Melhor Atriz Secundária
Globos de Ouro
2004 - Cinema: Melhor Actriz
Outros prémios
2003 - Festival de Cinema de Angra do Heroísmo: Prémio à Interpretação Feminina
2011 - Prémio Autores : Cinema: Melhor Atriz
Nomeações
2012 - Prémio Autores : Cinema: Melhor Atriz
IMDb: (inglês)

Beatriz da Silveira Moreno Batarda Fernandes, ou Beatriz Batarda, ComIH (Londres, 11 de abril de 1974) é uma actriz portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Beatriz da Silveira Moreno Batarda Fernandes nasceu em 11 de abril de 1974, em Londres, no Reino Unido, filha de Eduardo Batarda (pintor) e prima de Leonor Silveira (actriz).[1]

Beatriz Batarda cresceu em Lisboa, onde frequentou o Lyceé Français Charles Lepierre e estudou Design no Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing (IADE).[1] Posteriormente regressou a Londres, para frequentar a Guildhall School of Music and Drama, onde se graduou em teatro, em 2000, recebendo a medalha de ouro do curso.[1]

Em 1998, Beatriz Batarda foi escolhida para integrar o programa Shooting Stars, da European Film Promotion, uma iniciativa de revelação de novos talento do cinema europeu.[1][2]

Antes disso estreou-se no cinema, com Tempos Difíceis, uma longa-metragem de João Botelho (1988), a que se seguiriam participações em Vale Abraão (1993) e A Caixa (1994), de Manoel de Oliveira. Esterou-se no teatro dirigida por Luís Miguel Cintra e Diogo Dória, mantendo uma colaboração pontual com o Teatro da Cornucópia. Em 2005 integrou o elenco de Berenice, de Jean Racine, encenação de João Perry e Carlos Pimenta, no Teatro Nacional D. Maria II. Em 2008 interpretou o monólogo De Homem para Homem de Manfred Karge, encenação de Carlos Aladro, no Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal. Em 2011 estreia-se como encenadora em Azul longe nas colinas, de Denis Potter, no TNDMII.

Ainda no cinema, constam da sua filmografia Dois Dragões (1996) e A Costa dos Murmúrios (2004) de Margarida Cardoso, Porto Santo (1997) de Vicente Jorge Silva, Elles (1997) de Luís Galvão Teles, Peixe Lua (2000) ,Quaresma (2003) de José Álvaro Morais, Alice (2005) de Marco Martins e Duas Mulheres (2009) de João Mário Grilo.

Em 2013, atuou no filme Comboio Noturno Para Lisboa - adaptação do livro de mesmo nome escrito por Pascal Mercier - no papel da jovem Adriana Prado.

Na televisão salienta-se a participação nas séries britânicas My Family, Relic Hunter e The Forsyte Saga.

Em 2018, estreia-se como atriz de série de televisão em Portugal com Sara, transmitida na RTP2.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1979 Maria
1988 Tempos Difíceis Young Luisa
1993 Vale Abraão Luisona / Voice of Young Ema
1994 A Caixa Daughter
1996 Dois Dragões (curta-metragem) Luísa
1997 Porto Santo Mariana, Maria's Daughter
1997 Elas Catarina
1998 O Que Te Quero (curta-metragem)
2000 Peixe-Lua Maria João
2002 Em Volta Maria
2003 A Dead End Story (curta-metragem)
2003 Quaresma Ana
2004 Noite Escura Carla Pinto
2004 A Costa dos Murmúrios Evita
2004 It's All Gone Pete Tong Penelope Garcia
2005 Alice Luísa
2007 Antes de Amanhã (curta-metragem)
2007 Nadine Laura
2008 Um Amor de Perdição Narrator
2009 A Religiosa Portuguesa Madalena
2009 Como Desenhar um Círculo Perfeito Leonor
2009 Duas Mulheres Joana Amorim
2010 Senhor X (curta-metragem) Y
2011 Luz da Manhã (curta-metragem) Paula
2011 Cisne Vera
2011 Sangue do Meu Sangue Maria / Dr. Alberto's wife
2011 Demain? Eugénia
2013 O Grande Kilapy Francisca
2013 Comboio Noturno Para Lisboa Young Adriana
2014 Yvone Kane Rita
2015 Cinzento e Negro Raquel
2015 Beatriz: Entre a Dor e o Nada Déborah
2015 The Secret Agent Winnie
2016 2 Minutos Pessoa B
2016 São Jorge Teresa
2017 Colo Mãe
2017 Menina Leonor Palmeira

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Canal
2001 Relic Hunter Vela Sky One
2001 Table 12 Magdalena BBC One
2001 My Family Sylvie BBC One
2001 Doctors Irena Savich BBC One
2002-2003 The Forsyte Saga Annette Forsyte née Lamotte / Annette ITV
2004 Amnesia Lucia Stone ITV
2005 S.A.C.: Des hommes dans l'ombre (telefilme) Gina Canal+
2006 Avé Maria (curta-metragem de televisão) Maria RTP1
2008 Waking the Dead Lore Carson BBC One
2018 Sara Sara Moreno RTP2

Prémios e distinções[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Cinema Português : Personalidades: Batarda, Beatriz». Centro Virtual Camões (Instituto Camões). 2002–2007. Consultado em 1 de novembro de 2017. 
  2. SapoMag, Lusa (15 de dezembro de 2016). «Victória Guerra integra programa europeu de talentos Shooting Stars». SapoMag. Consultado em 1 de novembro de 2017. 
  3. Manuel Halpern (4 de outubro de 2018). «"Sara", a nova série na RTP2, vem para revolucionar a ficção portuguesa». Visão. Consultado em 5 de outubro de 2018. 
  4. «RTP leva a melhor». Correio da Manhã. 26 de maio de 2004. Consultado em 17 de setembro de 2017. 
  5. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Beatriz Batarda". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 23 de novembro de 2015. 
  6. «Presidente Cavaco Silva homenageou profissionais do teatro e condecorou várias personalidades». Presidência da República Portuguesa. Consultado em 7 de junho de 2015.. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  7. Lusa; Susana Paula (21 de fevereiro de 2011). «Autores: "Filme do Desassossego", livro "Uma Viagem à Índia" e álbum "Mongrel" entre vencedores dos prémios da SPA/RTP». SIC Notícias. Consultado em 1 de novembro de 2017. 
  8. «RTP leva a melhor». Jornal de Notícias. 26 de maio de 2004. Consultado em 17 de setembro de 2017. 
  9. Angela Mata (9 de outubro de 2014). «Prémios Sophia 2014». Máxima. Consultado em 19 de fevereiro de 2015.. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2015 
  10. Revista Notícias Magazine n.º 1186, 15 de fevereiro de 2015, pág, 26.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.