Beatriz Gomes Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Beatriz Gomes Dias
Deputada à Assembleia da República
Período 25 de outubro de 2019 - atualmente
Dados pessoais
Nome completo Beatriz Gebalina Pereira Gomes Dias
Nascimento 26 de março de 1971 (50 anos)
Dakar, Senegal
Nacionalidade portuguesa
Alma mater Universidade de Coimbra
Partido Bloco de Esquerda
Profissão professora
Ocupação ativista
política

Beatriz Gebalina Pereira Gomes Dias (Dakar, Senegal, 26 de março de 1971) é uma professora, ativista e política portuguesa. Foi eleita deputada ao Parlamento português pelo Bloco de Esquerda em 2019.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

De ascendência guineense, nasceu no dia 26 de março de 1971, em Dakar (Senegal). Vive em Lisboa desde os quatro anos, cidade na qual fez parte da Assembleia Municipal de Lisboa, e foi eleita para as juntas de freguesia de Anjos e de Arroios.[2][3]

Licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra e mestranda de Comunicação de Ciência na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, foi professora do ensino básico e secundário em Lisboa. [3]

É membro da associação antirracista[4] SOS Racismo e em 2016 fundou a Djass – Associação de Afrodescendentes da qual é dirigente. [5][6]

Foi deputada municipal em Lisboa e membro da Assembleia de Freguesia de Arroios. Foi eleita deputada à Assembleia da República nas eleições legislativas de 2019, sendo uma das três mulheres negras a ter assento na XIV Legislatura, juntamente com Joacine Katar Moreira (pelo Livre) e Romualda Fernandes (pelo Partido Socialista)[7].

No dia 15 de março de 2021 foi anunciado que seria candidata pelo Bloco de Esquerda à câmara municipal de Lisboa nas eleições autárquicas de 2021.[8] Foi eleita vereadora da câmara municipal de Lisboa para o mandato 2021-2025, com 6,2% dos votos, não tendo pelouros atribuídos. É assim a primeira pessoa negra a ocupar esse cargo na câmara mais importante do país.[9][10][11]

Referências

  1. Caetano, Maria João (7 de outubro de 2019). «Joacine, Beatriz e Romualda. As três mulheres que trazem a diversidade ao Parlamento». Diário de Notícias. Consultado em 8 de outubro de 2019 
  2. «Autárquicas: Beatriz Gomes Dias é a escolha do Bloco para Lisboa». TVI24. Consultado em 16 de março de 2021 
  3. a b Lusa, Agência. «Beatriz Gomes Dias quer combater discriminação e aprofundar legado». Observador. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  4. Knudsen, Britta Timm; Oldfield, John; Buettner, Elizabeth; Zabunyan, Elvan (29 de setembro de 2021). Decolonizing Colonial Heritage: New Agendas, Actors and Practices in and beyond Europe (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  5. «Perfil do deputado | Legislativas 2019». PÚBLICO. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  6. «Lisboa vai ter um memorial à escravatura. Para que não esqueça o passado». Geledés. 2 de dezembro de 2017. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  7. Esteves, Fernando (8 de outubro de 2019). «Joacine Katar Moreira é a primeira deputada negra em Portugal?». Polígrafo. Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  8. «Beatriz Gomes Dias é a candidata do BE a Lisboa». Expresso. Consultado em 15 de março de 2021 
  9. JN/Agências (16 de março de 2021). «Concelhia aprova Beatriz Gomes Dias como candidata do BE a Lisboa». JN. Consultado em 16 de março de 2021 
  10. «Bloco de Esquerda perde votos e vereadores, mas segura Lisboa e estreia-se no Porto». TSF Rádio Notícias. 27 de setembro de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2021 
  11. «Beatriz Gomes Dias - Vereadora». MUNICÍPIO de LISBOA. Consultado em 21 de outubro de 2021 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]