Beatriz d'Este

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Beatriz d'Este
Duquesa de Bari e Milão
Detalhe do Pala Sforzesca, ca. 1494-1495, autor anônimo. Atualmente na Pinacoteca di Brera, Milão.
Cônjuge Ludovico Sforza
Descendência Maximiliano Sforza
Francesco II Sforza
Casa d'Este (por nascimento)
Sforza (por casamento)
Nascimento 29 de junho de 1475
  Ferrara, Itália
Morte 3 de janeiro de 1497 (21 anos)
  Milão, Itália
Enterro Certosa di Pavia
Pai Hércules I d'Este
Mãe Leonor de Nápoles
Religião Catolicismo
Brasão

Beatriz d'Este (em Italiano: Beatrice d'Este; 29 de junho de 1475 - 3 de janeiro de 1497), duquesa de Bari e, posteriormente, de Milão, foi a esposa do governante milanês Ludovico Sforza (conhecido como "Il Moro", ou o "O Mouro"). Foi uma das princesas mais belas e bem sucedidas da renascença italiana. Membro da família Este, era a filha mais nova de Hércules I d'Este e da princesa Leonor de Nápoles, e por isso era irmã de Isabel d'Este e Afonso I d'Este. Assim como a sua irmã, Beatriz era notável por seu excelente gosto na moda e por ter inventado novos estilos de vestimenta.

Casamento[editar | editar código-fonte]

As famílias Este, de Ferrara, e Sforza, de Milão, sempre mantiveram uma relação amigável e, em 1480, para concretizar uma aliança, Ludovico Sforza formalmente pediu a Hércules d'Este a mão de sua filha em casamento. Ludovico, que então era duque de Bari e regente de João Galeácio Sforza, duque de Milão, havia originalmente pedido um noivado com Isabel, irmã mais velha de Beatriz, mas Hércules o ofereceu Beatriz, uma vez que Isabel já estava prometida a Francisco II Gonzaga. Il Moro não fez objeção ao novo arranjo e casou-se com Beatriz em janeiro de 1491.

As núpcias oficiais deveriam ter ocorrido em 1490, num casamento duplo unindo Beatriz a Ludovico e Isabel a Francisco simultaneamente, mas o duque de Bari adiou o evento mais de uma vez. Finalmente, após cerca de um ano, casaram-se numa dupla cerimônia Sforza-Este: Ludovico casou-se com Beatriz enquanto o irmão desta, Afonso d'Este, casou-se com Ana Sforza, irmã de João Galeácio Sforza. A cerimônia de casamento foi orquestrada por Leonardo da Vinci

Vida e morte como duquesa consorte[editar | editar código-fonte]

Beatriz havia sido cuidadosamente educada e aproveitou sua posição de senhora de uma das mais esplêndidas cortes da Itália para conviver com homens de conhecimento, poetas e artistas, tais como Niccolò da Correggio, Bernardo Castiglione, Donato Bramante, Leonardo da Vinci e muitos outros.

Túmulo de Ludovico "Il Moro" e Beatriz d'Este, por Cristoforo Scolari.

Em 1492, ela visitou Veneza como embaixatriz de seu marido em tramas políticas, o que consistia principalmente no desejo de ser reconhecido como duque de Milão. Com a morte de João Galeácio Sforza, a usurpação de Ludovico foi legalizada e, após a Batalha de Fornovo (1495), ele e a esposa participaram do congresso de paz de Vercelli entre Carlos VIII de França e os príncipes italianos, evento no qual Beatriz mostrou grande habilidade política.

Entretanto, sua brilhante carreira foi interrompida pela morte durante um parto em 3 de janeiro de 1497, aos 21 anos. Numa carta escrita horas após a sua morte, Ludovico informou seu cunhado Francisco Gonzaga, que sua esposa "devolveu seu espírito a Deus" meia hora após a meia-noite. O filho deles havia nascido às onze da noite e foi natimorto.

Legado[editar | editar código-fonte]

Beatriz d'Este pertenceu à melhor classe de mulheres do renascimento e foi uma das influências culturais da época; em grande parte, o seu patrocínio e bom gosto são responsáveis pelo esplendor do Castello Sforzesco em Milão, a Certosa di Pavia e muitas outras edificações famosas da Lombardia. Seu túmulo está preservado na Certosa di Pavia, onde foi enterrada ao lado de seu marido, Ludovico Sforza.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Seus filhos com Ludovico Sforza:

  • Maximiliano Sforza (25 de janeiro de 1493 – 4 de junho de1530), duque de Milão 1512–1515.
  • Francesco II Sforza (4 de fevereiro de 1495 – 24 de outubro de 1535), duque de Milão 1521–1535.
  • Filho natimorto (3 de janeiro de1497).

Ritratto di dama[editar | editar código-fonte]

Beatriz d'Este é muito frequentemente confundida com a musa do quadro Rittrato di dama, pintado por Ambrogio de Predis e exposto na Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Investigações feitas entre 2010 e 2013 por Martin Kemp, Pascal Cotte e um pesquisador alemão trouxeram à tona fortes evidências de que a verdadeira mulher do quadro é Anna Sforza. Um retrato em perfil historicamente confirmado de Beatriz d'Este pode ser encontrado no quadro Pala Sforzesca, de autor desconhecido. Outro documento autêntico da aparência de Beatriz d'Este é um busto feito por Giovanni Cristoforo Romano no começo da década de 1490.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Beatriz d'Este