Beatriz de França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Beatriz
Representação de Beatriz na Chronica regia Coloniensis.
Duquesa consorte da Lorena Superior
Reinado 959978
Regente de Lorena
Reinado 978987
 
Nascimento 938
Morte 23 de setembro de 1003 (65 anos) ou 1005 (67 anos)
Cônjuge Frederico I da Lorena
Descendência Henrique de Lorena
Adalbero II de Metz
Teodorico I de Lorena
Ida da Lorena
Casa Robertina (por nascimento)
Ardenas (por casamento)
Pai Hugo, o Grande
Mãe Edviges da Saxônia

Beatriz de França, também conhecida como Beatriz de Paris (em francês: Beatrice ou em francês: Beatrix; 93823 de setembro de 1003 ou 1005)[1][2] foi duquesa consorte da Lorena Superior como esposa de Frederico I da Lorena. Foi regente do Ducado da Lorena de 978 a 987 durante a menoridade do filho, Teodorico I.

Família[editar | editar código-fonte]

Beatriz foi a filha de Hugo, o Grande, conde de Paris e de Edviges da Saxônia, sua terceira esposa. Seus avós paternos eram o rei Roberto I de França e Beatriz de Vermandois, e seus avós maternos eram o rei Henrique I da Germânia, conhecido como "o Passarinehiro", e sua segunda esposa, Matilde de Ringelheim, santa e fundadora da Abadia de Quedlimburgo.

Beatriz teve vários irmãos, entre eles: Hugo Capeto, primeiro rei da Casa de Capeto; Ema de Paris, duquesa da Normandia como esposa de Ricardo I da Normandia; Otão da Borgonha, duque da Borgonha, e Henrique I da Borgonha, também conhecido como Otão, duque da Baixa Borgonha.

Foi sobrinha do imperador Otão I do Sacro Império Romano-Germânico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 951, ela ficou noiva o duque Frederico I, filho de Vigerico, conde de Bidgau e de Cunegundes, sendo ele um descendente de Carlos Magno. Eles se casaram 10 de setembro ou em 12 de novembro de 954.

Se tornou regente após a morte do marido, em 978.

Em 985, Beatriz interveio com seu irmão, Hugo, para garantir a soltura de seu filho, Teodorico, que havia sido capturado após o cerco de Verdun, por tropas francesas. Além disso, tentou resolver de maneira diplomática o conflito entre francos e alemães.

Ela foi aprisionada pelo seu filho em uma abadia, que estava desejoso de assumir responsabilidades no ducado, porém, o Papa o obrigou a libertá-la.

Ela se correspondia com o arcebispo Adalbero de Reims e com Gerberto de Aurillac, nome original do Papa Silvestre II. [3]

Em 1003, a duquesa e a família visitaram o Monastério de Saint-Dié.

Beatriz faleceu em 23 de setembro de 1003, ou em 1005.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O casal teve quatro filhos:

  • Henrique de Lorena (m. 972/78);
  • Adalbero II de Metz (14 de dezembro de 1005), foi bispo de Verdun e o 45.° bispo de Metz, a partir de 984;
  • Teodorico I de Lorena (962/72 - 11 de abril de 1027), conde de Bar e duque da Lorena Superior. Foi marido de Riquilda, filha do conde Folmar de Bliesgau. Teve descendência;
  • Ida da Lorena, esposa do conde Radboto de Habsburgo. Teve descendência.

Ascendência[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Beatriz de França

Referências