Beatriz de França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Beatriz
Representação de Beatriz na Chronica regia Coloniensis.
Duquesa consorte da Lorena Superior
Reinado 959978
Regente de Lorena
Reinado 978987
 
Cônjuge Frederico I da Lorena
Descendência Henrique de Lorena
Adalbero II de Metz
Teodorico I de Lorena
Ida da Lorena
Casa Robertina (por nascimento)
Ardenas (por casamento)
Nascimento 938
Morte 23 de setembro de 1003 (65 anos) ou 1005 (67 anos)
Pai Hugo, o Grande
Mãe Edviges da Saxônia

Beatriz de França, também conhecida como Beatriz de Paris (em francês: Beatrice ou em francês: Beatrix; 93823 de setembro de 1003 ou 1005)[1][2] foi duquesa consorte da Lorena Superior como esposa de Frederico I da Lorena. Foi regente do Ducado da Lorena de 978 a 987 durante a menoridade do filho, Teodorico I.

Família[editar | editar código-fonte]

Beatriz foi a filha de Hugo, o Grande, conde de Paris e de Edviges da Saxônia, sua terceira esposa. Seus avós paternos eram o rei Roberto I de França e Beatriz de Vermandois, e seus avós maternos eram o rei Henrique I da Germânia, conhecido como "o Passarinehiro", e sua segunda esposa, Matilde de Ringelheim, santa e fundadora da Abadia de Quedlimburgo.

Beatriz teve vários irmãos, entre eles: Hugo Capeto, primeiro rei da Casa de Capeto; Ema de Paris, duquesa da Normandia como esposa de Ricardo I da Normandia; Otão da Borgonha, duque da Borgonha, e Henrique I da Borgonha, também conhecido como Otão, duque da Baixa Borgonha.

Foi sobrinha do imperador Otão I do Sacro Império Romano-Germânico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 951, ela ficou noiva o duque Frederico I, filho de Vigerico, conde de Bidgau e de Cunegundes, sendo ele um descendente de Carlos Magno. Eles se casaram 10 de setembro ou em 12 de novembro de 954.

Se tornou regente após a morte do marido, em 978.

Em 985, Beatriz interveio com seu irmão, Hugo, para garantir a soltura de seu filho, Teodorico, que havia sido capturado após o cerco de Verdun, por tropas francesas. Além disso, tentou resolver de maneira diplomática o conflito entre francos e alemães.

Ela foi aprisionada pelo seu filho em uma abadia, que estava desejoso de assumir responsabilidades no ducado, porém, o Papa o obrigou a libertá-la.

Ela se correspondia com o arcebispo Adalbero de Reims e com Gerberto de Aurillac, nome original do Papa Silvestre II. [3]

Em 1003, a duquesa e a família visitaram o Monastério de Saint-Dié.

Beatriz faleceu em 23 de setembro de 1003, ou em 1005.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O casal teve quatro filhos:

  • Henrique de Lorena (m. 972/78);
  • Adalbero II de Metz (14 de dezembro de 1005), foi bispo de Verdun e o 45.° bispo de Metz, a partir de 984;
  • Teodorico I de Lorena (962/72 - 11 de abril de 1027), conde de Bar e duque da Lorena Superior. Foi marido de Richilda, filha do conde Folmar de Bliesgau. Teve descendência;
  • Ida da Lorena, esposa do conde Radboto de Habsburgo. Teve descendência.

Ascendência[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Beatriz de França

Referências