Bebida energética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bebida energética ou energético é uma bebida não alcoólica que estimula o metabolismo e tem como finalidade fornecer ao consumidor energia através da ingestão de taurina.

Composição[editar | editar código-fonte]

As bebidas energéticas são estimulantes que aumentam o estado de alerta para a mente e para o corpo. Elas têm em sua composição basicamente taurina, cafeína e inositol. Alguns fabricantes adicionam o guaraná, como o Burn, da Coca-Cola, o Monster Energy e o FAB da Forever Living que também contém extratos de acerola, cranberry, açaí e vitamina B2, B3, B5, B6 e B12, Poderosos antioxidantes (além do extrato de guaraná), que diminuem a quantidade de radicais livres no nosso organismo.

Forma de atuação[editar | editar código-fonte]

A taurina é um ácido 2-aminoetanosulfónico, orgânico, contendo enxofre, encontrado na bílis. É um dos aminoácidos não-essenciais mais abundantes do nosso organismo, especialmente no sistema nervoso central, nos músculos esqueléticos, no coração e no cérebro (bem como nos intestinos e ossos esqueléticos). É um aminoácido essencial para os gatos.[1].[2]

Age com a glicina e o ácido alfa-aminobutírico como um transmissor neuroinibidor. É sintetizado, no fígado e no cérebro, a partir da metionina e cisteína, juntamente com a vitamina B6. É o único ácido sulfónico conhecido a ser produzido por meios naturais.[3]

Atua como emulsionante dos lípidos, no intestino delgado, promovendo a sua absorção intestinal, já que é um dos ácidos mais abundantes da bílis (o ácido quenodesoxicólico). A taurina age ainda como transmissor metabólico e fortalece as contrações cardíacas.

A bebida energética age como desintoxicador no organismo humano, facilitando a excreção de substâncias que não são mais importantes para o corpo pelo fígado. Intensifica os efeitos da insulina, sendo responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o anabolismo. Não é incorporada em enzimas e proteínas, mas possui um papel importante no metabolismo dos ácidos da bílis.[4]

O FAB é semelhante ao Red Panther, por que também tem taurina, cafeína e inositol nas mesmas proporções do Red Bull. O FAB também possui Glucoronolactona, porém em uma concentração 10 vezes maior que a do Red Bull. Glucoronolactona é uma substância formada em nosso corpo a partir da glicose e auxilia nos processos de eliminação de toxinas. De acordo com os fabricantes, na atividade física age como um desintoxicante, diminuindo a fadiga e melhorando o desempenho. A glucoronolactona é um tipo de carboidrato biossintetizado a partir da glicose, podendo ser encontrado também no vinho tinto, cereais, maçãs e pêras. É essencial para a desintoxicação e metabolismo de ampla variedade de xenobióticos e medicamentos, via conjugação no fígado, que são eliminados na urina.

Todos os fabricantes advertem aos consumidores que não é recomendável o consumo com bebida alcoólica e também que crianças, gestantes, nutrizes, idosos, portadores de enfermidades e pessoas que tomam remédio devem consultar o médico antes de consumir o produto.

No caso do Red Bull, uma lata de 250 ml contém 1g de taurina, 60 mg de glucuronolactona, 80 mg de cafeína e vitaminas do complexo B (B3, B5, B6 E B12).

Outros componentes dos energéticos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Inositol

Inositol é base de inúmeros sinalizadores celulares e mensageiros secundários, estando envolvido em vários processos biológicos, tais como: montagem do citoesqueleto; controle da concentração intracelular do íon Ca2+; manutenção do potencial de membrana das células; modulador da atividade da insulina; quebra das gorduras; redução dos níveis de colesterol no sangue.

Ver artigo principal: Complexo B

Vitaminas B2, B3, B5, B6 e B12 são micronutrientes do complexo B solúveis em água, necessários ao organismo pois colaboram no metabolismo de gorduras, carboidratos e proteínas e auxiliam na capacidade de concentração e memória . Naturalmente encontradas em levedo de cerveja, abóbora, carnes, cereais integrais, banana e trigo.

Ver artigo principal: Glucoronolactona

Glucuronolactona é uma substância formada, em nosso corpo, a partir da glicose e auxilia nos processos de eliminação de toxinas endógenas e exógenas. De acordo com os fabricantes, na atividade física age como um desintoxicante, diminuindo a fadiga e melhorando a performance. A glucoronolactona é um tipo de carboidrato biossintetizado a partir da glicose, podendo ser encontrado também no vinho tinto, cereais, maçãs e peras. É essencial para a desintoxicação e metabolismo de ampla variedade de xenobióticos e medicamentos, via conjugação no fígado, que são excretados na urina.

Sabor[editar | editar código-fonte]

Vários são os sabores, conforme a marca, desde sabor de frutas até de remédio. O FAB tem o sabor semelhante a um refrigerante (extratos naturais de Açaí, Acerola, Guaraná e Cramberry), o Red Panther possui sabor de guaraná feito com extrato natural, sendo que no ano de 2012 o Red Panther Energy de São José dos Pinhais - PR, ganhou o prêmio de segundo melhor energético do Brasil e quarto no ranking mundial. O Burn tem o sabor mais ácido, embora não se conheça pesquisas que atestem o pH de cada bebida energética.

Recomendações quanto ao consumo[editar | editar código-fonte]

É muito comum o consumo de bebida energética com bebida alcoólica, principalmente com whisky ou vodca. No rótulo das embalagens dos energéticos de qualquer fabricante é expressa a mensagem que não é recomendado o consumo com bebida alcoólica.

O consumo de bebida energética com bebida alcoólica pode alterar a sensação de embriaguez, e com isso permitir que o consumidor se sinta em condições motoras quando tem sua percepção motora alterada, correndo o risco de causar um acidente.[5]

A cafeína presente nesses energéticos potencializa o efeito maléfico do álcool no cérebro. De acordo com o estudo produzido em uma pesquisa, realizada na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a cafeína acelera a morte de células cerebrais, causada principalmente pelo álcool, que pode levar ao envelhecimento precoce e a doenças como mal de Alzheimer e de Parkinson[6]

No caso de excesso de ingestão de cafeína. A ingestão excessiva pode provocar, em algumas pessoas, efeitos negativos como irritabilidade, ansiedade, agitação, dor de cabeça e insônia. Os portadores de arritmia cardíaca devem evitar até mesmo dosagens moderadas, ainda que eventuais, da substância. Altas doses de cafeína excitam demasiadamente o sistema nervoso central, inclusive os reflexos medulares, podendo ser letal. Não se conhece estudos científicos de diagnóstico de letalidade em doses superiores a 10 gramas ao dia.

A ingestão frequente pode causar insônia.[7]

Fabricantes e nomes[editar | editar código-fonte]

Diversos são os fabricantes. Os nomes variam com sugestão de:

  • atribuição de poder (húngaro Hell - "inferno" em português, com a figura do diabo como símbolo),
  • alucinantes (austríaco Flying Horse - "cavalo voador" em português),
  • detonadores (Burn, da Coca-Cola, "queimar" em português), TNT (da Cervejaria Itaipava - RJ - sigla para "trinitrotolueno", explosivo),
  • atribuição de força (austríaco Red Bull - "touro vermelho" em português), (RefriagoSpeed "em português velocidade

Referências

  1. [Bouckenooghe T, Remacle C, Reusens B (2006). "Is taurine a functional nutrient?". Curr Opin Clin Nutr 9 (6): 728-733
  2. Brosnan J, buffalo bill Brosnan M (2006). "The sulfur-containing amino acids: an overview.". J Nutr 136 (6 Suppl): 1636S-1640S. PMID 16702333].
  3. [Tully, Paul S. Sulfonic Acids. In Kirk-Othmer "Encyclopedia of Chemical Technology". John Wiley & Sons, Inc. Publicado online em 2000].
  4. [""in"" Dicionário Rossetti de Química, acesso a 11 de Novembro de 2007].
  5. Máscara da embriaguez. Energético disfarça alguns efeitos das bebidas alcoólicas e amplifica outros
  6. Energético com álcool envelhece o cérebro.
  7. Tribuna de Ituverava - Seção Saúde.
Ícone de esboço Este artigo sobre bebidas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.