Beethoven (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beethoven
Beethoven (PT)
Beethoven: O Magnífico (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
1992 •  cor •  87 minutos min 
Direção Brian Levant
Produção Joe Medjuck
Michael C. Gross
Ivan Reitman
Roteiro Edmond Dantès
Amy Holden Jones
Elenco Charles Grodin
Bonnie Hunt
Dean Jones
Nicholle Tom
Christopher Castile
Sarah Rose Karr
Stanley Tucci
Oliver Platt
Gênero Comédia
Música Randy Edelman
Cinematografia Victor J. Kemper
Edição William D. Gordean
Sheldon Kahn
Companhia(s) produtora(s) Northern Lights Entertainment
Distribuição Estados Unidos Universal Pictures
Brasil CIC Video
Lançamento Estados Unidos 3 de Abril de 1992
Brasil 17 de Julho de 1992
Reino Unido 24 de Julho de 1992
Portugal 28 de Agosto de 1992
Idioma Inglês
Orçamento US$18 milhões
Receita US$147,214,049 (mundialmente)
Cronologia
Beethoven's 2nd
Página no IMDb (em inglês)

Beethoven (br: Beethoven, O Magnífico; pt: Beethoven) é um filme de comédia familiar de 1992, dirigido por Brian Levant e estrelado por Charles Grodin como George Newton e Bonnie Hunt como Alice Newton. O filme é o primeiro da série de filmes Beethoven.

Ele foi escrito por John Hughes, sob o pseudônimo de Edmond Dantès, em homenagem feita pelo roteirista ao livro O Conde de Monte Cristo e Amy Holden Jones. A história é centrada em um cão São-bernardo em homenagem ao compositor Ludwig van Beethoven de propriedade da família Newton e estrelado por Nicholle Tom como Ryce Newton, Christopher Castile como Ted Newton, Sarah Rose Karr como Emily Newton, Stanley Tucci como Vernon, Oliver Platt como Harvey. e Dean Jones como Dr. Vernick. Joseph Gordon-Levitt fez sua estréia no cinema como o primeiro aluno.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Quando o filme começa, um filhote de cachorro São-bernardo e um grande grupo de outros cachorros são roubados de uma loja de animais de estimação á noite por dois ladrões, os atrapalhados Harvey (Oliver Platt) e Vernon (Stanley Tucci). Depois de conhecer um outro cãozinho, durante sua fuga dos ladrões, o São-bernardo foge e já pela manhã entra na casa da família Newton. Ele sobe a cama de uma menina e começa a lamber seu rosto, fazendo-a acordar. Ela fica surpresa ao ver o cachorro e até mesmo diz que foi um sonho que se tornou realidade. O pai, George Newton (Charles Grodin), não quer a responsabilidade de possuir um cão, mas sua esposa, Alice (Bonnie Hunt), e seus filhos convencê-lo do contrário. Enquanto tenta nomear seu recém-descoberto cão, a filha mais nova, Emily (Sarah Rose Karr) , desempenha uma parte da Sinfonia n.º 5 de Ludwig van Beethoven no piano e o cachorro late junto, a família, portanto, dá lhe o nome de "Beethoven".

Enquanto George incide sobre qualidades negativas de Beethoven, o resto da família cresce ligado a Beethoven. Ele ajuda as crianças a superar seus problemas de várias maneiras, ele assusta os adolescentes valentões que foram incomodar o filho do meio Ted (Christopher Castile), ajuda a mais velha, Ryce (Nicholle Tom), a falar com sua paixão, e salva a vida de Emily quando ela cai na piscina da babá maluca e irresponsável e a mesma é demitida. No entanto, George fica cada vez mais enciumado com o afeto que Beethoven recebe, sentindo-se negligenciado. Sua frustração vem à cabeça quando as confusões desastrosas causadas por Beethoven arruinam um churrasco que George está oferecendo para Brad (David Duchovny) e Brie (Patricia Heaton), os capitalistas de risco que procuram investir no mais novo produto de George, um ambientador de carros. Secretamente, o casal planejava burlar George e fazê-lo passar o novo produto para o nome de ambos.

A família leva Beethoven a um veterinário local, Dr. Herman Varnick (Dean Jones), para um exame médico de rotina e imunizações. A família não tem conhecimento de que o Dr. Varnick está envolvido em experimentação animal antiético e mortal e contratou os dois ladrões, Harvey e Vernon, vistos na seqüência de abertura do filme. Ele manda a família a deixar Beethoven durante a noite na clínica, mas eles se recusam. Dr. Varnick fala a sós com George e lhe diz sobre uma suposta instabilidade mental entre os cães São-bernardo tornando-os potencialmente perigosos para os seres humanos e aconselha George a observar o comportamento de Beethoven para qualquer sinal de agressividade. Na verdade, Varnick requer grandes cães de crânio e porte, como São-bernardos para um teste de munição.

Dias depois, durante a tarde, Dr. Varnick visita a casa dos Newton, sob o pretexto de fazer um exame de acompanhamento em Beethoven. Ele bate no rosto de Beethoven até que ele pula em cima dele. Varnick usa sangue falso, alegando que Beethoven mordeu seu braço. Dr. Varnick diz a George que Beethoven tem que ser sacrificado urgentemente ou ele vai apresentar queixa na delegacia. Emily, que viu o veterinário bater em Beethoven pela janela, protesta que o ataque era falso, mas George, temendo pela segurança de sua família, leva Beethoven para o escritório de Varnick. É no caminho para o escritório do Dr. Varnick que George descobre suas próprias afeições por Beethoven, ele se lembra de quando ele era criança, seu pai levou seu cão da família ao veterinário para ser sacrificado e nunca o perdoou. Ele teme que seus filhos vão odiá-lo agora por levar Beethoven para ser destruído. Com certeza, quando ele volta para casa com a coleira vazia e colar, sua esposa e filhos todos olham para ele e deixar a mesa de jantar, em vez de permanecer com ele, com Emily chamando-o de "assasino".

Mais tarde, depois de reconhecer a tristeza dos filhos e ter uma conversa com Alice na qual ela sugere que eles acreditam na sua própria filha, George relutantemente concorda em falar com o Dr. Varnick novamente. A família vai ao seu escritório para investigar o incidente mais o Dr. Varnick, furioso com a 'invasão' afirma que Beethoven já foi sacrificado. As crianças estão perturbadas, mas George está chateado e lembra Varnick que ele havia sido informado de que isso só aconteceria no dia seguinte. George percebe que Varnick não tem marcas de mordida em seu braço e, portanto, o ataque foi falso. George dá um soco no veterinário, que alega que vai denuncia-ló por invasão e agresão, enquanto George parte com sua família, que fica impressionada com a coragem dele. Mais tarde, a família, de uma cabine telefônica em frente ao escritório de Varnick, liga para a polícia, mas estes dizem que não podem ajuda-lós, a família flagra Varnick saindo de seu escritório tarde da noite com uma maleta e decide segui-lo para encontrar Beethoven e ambos acabam indo parar no velho armazém de Varnick. Como George encontra Beethoven e o liberta, mas é recapturado por Harvey e Vernon, enquanto Alice sai do carro e decide ligar para a polícia. George sobe no telhado, e através de uma clarabóia de vidro, flagra Varnick prestes a atirar em Beethoven, ele então se joga da clarabóia e impede o desastre. Antes de Varnick poder matá-los, um cativo cãozinho da raça Jack Russell Terrier (que ajudou Beethoven a fugir dos ladrões no inicio do filme) morde Varnick na virilha, fazendo-o disparar um tiro no ar. Durante a luta, Ted (que ouviu o tiro junto com Ryce e Emily) dirige o carro para dentro do prédio, o veículo bate em uma pequena mesa, lançando inúmeras seringas em Varnick, sedando ele e fazendo-o desmaiar. Aproveitando-se da confusão George parte para cima de Harvey e Vernon. Como os Newtons libertam todos os cães do cativeiro, Ted percebe que Harvey e Vernon conseguiram escapar pelos fundos, e ele envia a manada de cães com raiva atrás deles. Os ladrões, depois de correrem vários quarteirões, fugindo dos cães, escalam o muro de um ferro-velho e conseguem se salvar, apenas para serem atacados por uma matilha de dobermanns que guardavam o local.

Dr. Varnick, que afirma ser inocente, e seus cúmplices (que estão todo engessados por causa das mordidas dos cães) são presos por abuso animal. Os Newtons são elogiados como heróis pela notícia e George tem um novo gosto por Beethoven. Ryce também recebe um telefonema de sua paixão Mark, para sua excitação. Os Newtons depois de uma dia cansativo, vão dormir, e Alice e George, deitados em sua cama, terminam o filme dizendo boa noite para Beethoven e todos os cães que salvaram, enquanto os créditos sobem na tela.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco de dublagem[editar | editar código-fonte]

Personagem 1°dublagem:Álamo 2°dublagem:BKS 3°dublagem: Herbert Richers
George Newton Mauro Almeida Sérgio Galvão Márcio Simões
Alice Newton Rosa Maria Baroli Mônica Rossi
Dr. Vernick Walter Breda Hélio Vaccari Luiz Carlos Persy
Ted Newton Marcelo Campos Gustavo Pereira
Ryce Newton Marli Bortoletto Daniela Piquet Flávia Saddy
Emily Newton Fernanda Bullara Luisa Palomanes
Harvey Renato Márcio Guilherme Briggs
Vernon Nelson Machado Filho Mário Jorge de Andrade
Brad Mauro Eduardo Antônio Moreno Felipe Grinnan
Brie Vanessa Alves Maralise Tartarine Priscila Amorim

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme arrecadou $57,114,049 na América do Norte $90,100,000 em outros territórios, para um total de $147.2 milhões mundialmente.[1][2][3]

O filme recebeu críticas mistas a negativas dos críticos. Baseado em 26 comentários recolhidos pelo Rotten Tomatoes, ele tem uma classificação geral de aprovação dos críticos de 31%, com uma pontuação média de 4.7/10.[4] Roger Ebert do Chicago Sun Times deu ao filme duas estrelas e meia em cada quatro, escrevendo em sua resenha, "este não é o tipo de entretenimento que eu vasculhar as páginas de filme para, esperando desesperadamente para um novo filme sobre um cão bonito. também não acho nada de particularmente novo em "Beethoven", apesar de eu admitir que os cineastas garantiram um cão admirável para o papel-título, e que Charles Grodin, que quase sempre é divertido, tem diversão que pode ser interpretar o pai mal-humorado."[5] apesar das críticas negativas, o filme foi um sucesso de bilheteria.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data de Lançamento Título Veículo
 Estados Unidos 03/04/1992 Beethoven Cinema
 Austrália 09/04/1992
 Alemanha Ein Hund namens Beethoven
 Suécia 10/04/1992 Beethoven
 Finlândia 17/04/1992
 Países Baixos
 Hungria 15/05/1992
 Dinamarca 19/06/1992
 França 24/06/1992
Flag of Spain.svg Espanha 03/07/1992 Beethoven - Uno más de la familia
 Argentina 16/07/1992 Beethoven
 Brasil 17/07/1992 Beethoven: O Magnífico
 Reino Unido 24/07/1992 Beethoven
 Irlanda
Checoslováquia 20/08/1992
 Portugal 28/08/1992
 Japão 05/12/1992 ベートーベン VHS
 Grécia 25/12/2000 Ta kamomata tou... Beethoven DVD
 Rússia 29/09/2001 Бетховен TV

Música[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Beethoven foi lançado em 15 de dezembro de 1992.

Predefinição:Listas de faixas

Sequências e spin-offs[editar | editar código-fonte]

O filme foi seguido por seis sequências. Beethoven's 2nd foi lançado nos cinemas em 1993. As sequências restantes eram filmes lançados diretamente em vídeo: Beethoven's 3rd (2000), Beethoven's 4th (2001), Beethoven's 5th (2003), Beethoven's Big Break (2008) e Beethoven's Christmas Adventure (2011).[6] Uma série animada de TV também foi criado em torno dos filmes que estrearam em 1993. Dean Jones dublou o papel de George Newton nesta série depois de fazer o vilão no filme e Nicholle Tom reprisou seu papel como a voz de Ryce Newton.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dutka, Elaine (7 de abril de 1992). «Weekend Box Office : 'White Men' Outjumps 'Basic Instinct'». The Los Angeles Times. Consultado em 6 de junho de 2011 
  2. Wilmington, Michael (3 de abril de 1992). «MOVIE REVIEW : 'Beethoven': Lightweight Tail-Wagger». The Los Angeles Times. Consultado em 6 de junho de 2011 
  3. «Beethoven (1992)». Box Office Mojo. Internet Movie Database. Consultado em 26 de junho de 2011 
  4. «Beethoven (1992)». Rotten Tomatoes. Flixster. Consultado em 26 de junho de 2011 
  5. «Beethoven». Chicago Sun-Times 
  6. http://www.walmart.com/ip/17270209

Ligações externas[editar | editar código-fonte]