Beija-flor-tesoura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Beija-Flor Tesoura)
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBeija-flor-tesoura
Eupetomena macroura -Piraju, Sao Paulo, Brazil-8.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Apodiformes
Família: Trochilidae
Género: Eupetomena
Espécie: E. macroura
Nome binomial
Eupetomena macroura
Gmelin, 1788
Sinónimos
  • Campylopterus macrourus (Gmelin, 1788)
  • Trochilus macrourus Gmelin, 1788

Beija-flor-tesoura ou tesourão (nome científico: Eupetomena macroura) é uma espécie de ave da família Trochilidae (beija-flores). É das espécies mais comuns em áreas abertas de quase todo o Brasil, exceto em alguns locais da Amazônia. Ocorre desde a Guiana Francesa até a Bolivia e o Paraguai.[2] São reconhecidas cinco subespécies.[3]

Aparência[editar | editar código-fonte]

O tesourão tem esse nome devido a sua cauda ser dividida no meio, dando a aparência semelhante a de uma tesoura. Sua cabeça, pescoço e cauda são azuis, sendo seu dorso verde. Sua coloração é igual em ambos os sexos, somente nas fêmeas sendo levemente mais escura, e a fêmea é menor. Medem entre 15–17 cm e pesam 9-11 g. É uma das maiores e mais comuns e mais agressivas espécies de beija-flor do Brasil.[2][4]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Em um ninho (Ribeirão Preto, São Paulo)

Beija-flores-tesoura acasalam-se pela primeira vez na idade de 1-2 anos, eles voam juntos em zig-zag quando vão fazê-lo. Seu ninho tem a forma de um copinho, e os ovos eclodem depois de 15-16 dias. Os filhotes nascem nus, com um pouco de penugem. Suas penas nascem depois de 5 dias, e são alimentados de uma a duas vezes por hora por sua mãe. Eles deixam o ninho depois de cerca de 23 dias, mas voltam ao ninho para dormir por mais alguns dias. Duas a três semanas depois, eles estão completamente independentes.[carece de fontes?]

Referências

  1. Lista Vermelha da IUCN (em inglês)Eupetomena macroura Acedido em 1 de março de 2015.
  2. a b Sick, Helmut (1997). Ornitologia brasileira (Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira). p. 456-457. ISBN 9788520908167. 
  3. Schuchmann, K. (1999): 50. Swallow-tailed Hummingbird. In: del Hoyo, Josep; Elliott, Andrew & Sargatal, Jordi (eds.): Handbook of Birds of the World (Vol.5: Barn-owls to Hummingbirds): 554, Plate 48. Lynx Edicions, Barcelona. ISBN 84-87334-25-3
  4. Grantsau, Rolf (1989). Os beija-flores do Brasil (Rio de Janeiro: Expressão e Cultura). p. 56-57. ISBN 9788520801000. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Baza Mendonça, Luciana & dos Anjos, Luiz (2005): Beija-flores (Aves, Trochilidae) e seus recursos florais em uma área urbana do Sul do Brasil [Hummingbirds (Aves, Trochilidae) and their flowers in an urban area of southern Brazil]. Revista Brasileira de Zoologia 22(1): 51–59 [Portuguese with English abstract]. doi:10.1590/S0101-81752005000100007 PDF fulltext
  • Baza Mendonça, Luciana & dos Anjos, Luiz (2006): Feeding behavior of hummingbirds and perching birds on Erythrina speciosa Andrews (Fabaceae) flowers in an urban area, Londrina, Paraná, Brazil [Hummingbirds (Aves, Trochilidae) and their flowers in an urban area of southern Brazil]. Revista Brasileira de Zoologia 23(1): 42–49 [English with Portuguese abstract]. doi:10.1590/S0101-81752006000100002 PDF fulltext
  • de Lyra-Neves, Rachel M.; Oliveira, Maria A.B.; Telino-Júnior,Wallace R. & dos Santos, Ednilza M. (2007): Comportamentos interespecíficos entre Callithrix jacchus (Linnaeus) (Primates, Callitrichidae) e algumas aves de Mata Atlântica, Pernambuco, Brasil [Interspecific behaviour between Callithrix jacchus (Linnaeus) (Callitrichidae, Primates) and some birds of the Atlantic forest, Pernanbuco State, Brazil]. Revista Brasileira de Zoologia 24(3): 709–716 [Portuguese with English abstract]. doi:10.1590/S0101-81752007000300022 PDF fulltext.
  • Melo, C. (2001): Diurnal bird visiting of Caryocar brasiliense Camb. in Central Brazil. Revista Brasileira de Biologia 61(2): 311-316. doi:10.1590/S0034-71082001000200014 PDF fulltext
  • Oniki, Y. & Willis, E.O. (2000): Nesting behavior of the swallow-tailed hummingbird, Eupetomena macroura (Trochilidae, Aves). Revista Brasileira de Biologia 60(4): 655-662 [English with Portuguese abstract]. doi:10.1590/S0034-71082000000400016 PDF fulltext
  • Restall, R.; Rodner, C. & Lentino, M. (2006): Birds of Northern South America. Christopher Helm, London. ISBN 0-7136-7243-9 (vol. 1), ISBN 0-7136-7242-0 (vol. 2)
  • Schulenberg, T.; Stotz, D.; Lane, D.; O'Neill, J. & Parker, T. III (2007): Birds of Peru. Christopher Helm, London. ISBN 978-0-7136-8673-9
  • Sick, Helmut (1993): Birds of Brazil - A Natural History. Princeton University Press, Princeton. ISBN 0-691-08569-2
  • Sigrist, T. (2006): Birds of Brazil - An Artistic View. ISBN 85-905074-1-6
  • Straube, Fernando Costa; Urben-Filho, Alberto & Piacentini, Vítor de Queiroz (2006): O Beija-flor-tesoura Eupetomena macroura (Gmelin, 1788) e sua ampliação de distribuição pelo Sul do Brasil ["The Swallow-tailed Hummingbird and its distribution expansion in the south of Brazil"]. Atualidades Ornitológicas 132 [In Portuguese]. PDF fulltext

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.