Beitar Jerusalem FC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beitar Jerusalem
Beitarjerusalemnewlogo.png
Nome Beitar Jerusalem Football Club
Alcunhas Menorah
Bandeira do Estado
Leões da Capital
Fundação 1936 (81 anos)
Estádio Teddy Stadium
Capacidade 21.600
Localização Jerusalém, Israel
Presidente Israel Arcadi Gaydamak (Honorário)
Israel Itzik Kornfein (executivo)
Treinador Israel Ran Ben Shimon
Patrocinador Rússia Gazprom
Material esportivo Itália Givova
Competição Israel Ligat ha'Al
Divisão 2011 Israel Ligat ha'Al, 9º lugar
Website bjerusalem.co.il
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Beitar Jerusalem Football Club (em hebraico: מועדון כדורגל בית"ר ירושלים; Moadon Kaduregel Beitar Yerushalayim) é um clube de futebol da cidade de Jerusalém, em Israel. Foi fundado em 1936 e disputa a Ligat ha'Al, a principal divisão do futebol profissional israelense.

É um dos clubes mais populares de Israel (se não for o mais) e o mais mais rico do país, já que seu dono é Arcadi Gaydamak.

História[editar | editar código-fonte]

O clube foi fundado em 1936 pelos jerusalemitano David Horn e Shamuel Kirschstein. Horn era o chefe local do Betar, um movimento juvenil dentro Sionismo Revisionista. Os membros do Betar, juntamente no futuro com simpatizantes do Herut, Likud e outras organizações da direita israelense, se identificariam com a equipe até os dias atuais. Os líderes do agrupamento juvenil viram no futebol uma oportunidade para estimular qualidades como Hadar (auto-respeito) e Hod (glória). A primeira formação do Beitar era composta inteiramente por membros do grupo Betar, incluindo Haim Corfu - futuro ministro do governo de Menachem Begin (1977-83).

A associação do Beitar com os militantes do Partido Revisionista (futuro Herum) rapidamente trouxe problemas junto as autoridades britânicas, assim como os fãs do Hapoel Jerusalém, uma equipe ligada ao Mapai, um partido socialista judaico nos anos 1939-48. A maioria dos jogadores do Beitar eram também secretamente filiados aos grupos Irgun ou Lehi, organizações abertamente contra a presença da Grã-Bretanha na Palestina. Na década de 1940, muitos dos jogadores do Beitar, que também eram membros de organizações clandestinas contrárias ao controle britânico sobre Palestina, como o Irgun, foram presos pelas autoridades britânicas junto a vários líderes rebeldes e exilados no Quénia e na Eritreia, de onde parte de seus integrantes fundaram o Beitar Eritreia.

Durante a internação era, David Horn se recusava a encerrar as atividades do clube de Jerusalém e o renomeou como Nordia Jerusalém, de modo a negar o vínculo com o Irgun, embora a maioria dos jogadores continuassem a vir das fileiras do Betar. Com o fim do mandato britânico e a declaração de independência do Estado de Israel em 1948, os jogadores-militantes exilados na África regressaram.

Durante quase toda o período entre as décadas de cinquenta e sessenta, o Beitar disputou as divisões inferiores de Israel. Somente após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, o clube conseguiu se fixar no campeonato principal do país. Em 1973, o Beitar novamente caiu para a segunda divisão, no entanto, uma intervenção de dois deputados do Knesset: Ehud Olmert (Likud e também ex-integrante da juventude do Betar) e Yossi Sarid.

Em 1976, o Beitar Jerusalém conquistou seu primeiro troféu importante, a Copa do Estado (de Israel). Repetiria o feito três anos depois.

Na década de 1980, o Beitar ganhou mais três vezes a Copa do Estado e, na temporada 1986/87, ganhou a liga nacional israelense pela primeira vez.

Mais uma vez, a equipe desceu à segunda divisão do futebol israelense (então chamada Liga Artzit) na temporada 1990/91, mas retornou à divisão principal no torneio seguinte. Na temporada 1991/92, o Beitar conquistou seu segundo nacional. Ainda na década de 1990, mais dois títulos do campeonato israelense: 1996/97 e 1997/98.

Em agosto de 2005, o Beitar Jerusalém foi adquirido pelo empresário russo Arcadi Gaydamak, que logo de início causou polêmica ao doar US$400.000 ao Bnei Sakhnin (o clube árabe-israelense mais popular do país) e anunciar a contratação de um jogador árabe-israelense, o que nunca foi cumprido devido aos protestos dos torcedores do Beitar.

Desde a gestão de Gaydamak, o clube se tornou o mais rico dentro da liga israelense. A chegada de novos jogadores como Derek Boateng, Michael Zandberg e Shimon Gershon, este último proveniente do arquirrival Hapoel Tel Aviv, foi um fator importante para a conquista de dois títulos nacionais seguidos, nas temporadas 2006/07 e 2007/08.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Estádio Teddy Kollek.

O Beitar joga suas partidas como mandante no Estádio Teddy Kollek (no bairro de Malha), que é batizado como Gehinom (em português: Inferno) por seus torcedores, devido a recepção hostil que recebem a equipe visitante e seus fãs.

Torcida e oposição aos árabes[editar | editar código-fonte]

Uma das torcidas do Beitar, chamada de "La Familia", é famosa por ser contrária aos árabes, e manifestando que o clube é o único em Israel a não ter contratado jogadores de tal etnia.[1]

Outros torcedores do Beitar gritam frases de cunho racista dirigidos aos árabes, e tal atitude levou o time a ser penalizado diversas vezes.

Uniforme[editar | editar código-fonte]

  • Uniforme titular: Camisa amarela com listras pretas, calção preto e meias pretas;
  • Uniforme reserva: Camisa branca, calção branco e meias brancas.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
1 Israel Boris Kleyman Capitão
22 Israel Stav Shushan
33 Israel Tamir Lalo
Defensores
Jogador Pos.
3 Israel David Keltjens Z
4 Espanha Jesús Rueda Z
5 Israel Dan Mori Z
6 Israel Tal Kachila Z
2 Israel Oz Raly LD
' Israel Yorai Maliach LD
23 Alemanha Marcel Heister LE
77 Polónia Uri Magbo LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
11 Israel Dan Einbinder V
14 Brasil Claudemir V
21 Israel Kobi Moyal V
10 Israel Dani Freda M
17 Israel Lidor Cohen M
30 Israel Jacob Barihon M
52 Eslovénia Erik Sabo M
Atacantes
Jogador
7 Israel Shimon Abuhatzira
8 Israel Idan Vered
9 Israel Itay Shechter
12 Israel Avishay Cohen
18 Israel Roi Zickry
19 Países Baixos Arsenio Valpoort
20 Martinica Johan Audel
26 Israel Shlomi Avisidris
Comissão técnica
Nome Pos.
Israel Ran Ben Shimon T

Títulos[editar | editar código-fonte]

Torneios nacionais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]