Belarmino Augusto de Mendonça Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de Belarmino Augusto de Mendonça Lobo‎ (vigésima assinatura). Acervo Arquivo Nacional

Belarmino Augusto de Mendonça Lobo (Barra Mansa, 19 de setembro de 1850 — 28 de maio de 1913) foi um voluntário da pátria, militar de carreira chegando a oficial-general, bacharel em Engenharia e em Ciências Físicas e Matemáticas, responsável pela expedição que estabeleceu a Colônia Militar de Foz do Iguaçu [1] e por uma (pelo Rio Juruá) das duas expedições que definiram a fronteira do estado do Acre e seu pertencimento ao Brasil, e não ao Peru (a outra expedição foi chefiada pelo escritor Euclides da Cunha, no Rio Purus)[2], político brasileiro, adido ao Ministério das Relações Exteriores e Subchefe do Estado-Maior do Exército e Ministro do Superior Tribunal Militar (STM). Exerceu o mandato de deputado federal constituinte pelo estado do Paraná em 1891.[3]


Referências

  1. MYSKIW, Antonio Marcos. A fronteira como destino de viagem: a colônia militar de Foz do Iguaçu (1988/1907). (Tese) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
  2. «Desafiando o Rio-Mar». Consultado em 16 de janeiro de 2019 
  3. «Belarmino Augusto de Mendonça Lobo - CPDOC» (PDF). CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 22 de outubro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.