Bellatrix

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a atriz brasileira, veja Bellatrix Serra.

Coordenadas: Sky map 05h 25m 07.9s, +06° 20′ 59″

Bellatrix (γ Orionis)
Comparação de tamanho entre Bellatrix (à esquerda), Beta Persei B (à direita) e o Sol (no centro).
Dados observacionais (J2000)
Constelação Orion
Asc. reta 05h 27m 07,9s[1]
Declinação 06° 20′ 58,9″[1]
Magnitude aparente 1,64[2]
Características
Tipo espectral B2III[1]
Cor (U-B) –0,86[2]
Cor (B-V) –0,21[2]
Variabilidade Eruptiva[carece de fontes?]
Astrometria
Velocidade radial 18,2 ± 0,9 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -8,11 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -12,88 mas/a[1]
Paralaxe 12,92 ± 0,52 mas[1]
Distância 250 ± 10 anos-luz
77 ± 3 pc
Detalhes
Massa 8,4+0,3
−0,1
[3] M
Raio 6[4] R
Gravidade superficial 3,60 (log g)[5]
Luminosidade ~6 400[6] L
Temperatura 22 000[5] K
Metalicidade [Fe/H] –0,25[7]
Rotação 46 ± 8 km/s[5]
Idade 20+2
−4
milhões de[3] anos
Outras denominações
Gamma Orionis, 24 Orionis, HD 35468, BD +06°919, SAO 112740, HR 1790, HIP 25336.[1]
Bellatrix
Orion constellation map.png

Bellatrix, também conhecida pela designação de Bayer Gamma Orionis (γ Ori, γ Orionis), é a terceira estrela mais brilhante da constelação de Orion e a 27ª mais brilhante do céu noturno, com uma magnitude aparente de 1,64. O nome Bellatrix vem do latim e significa guerreira. Nas tábuas afonsinas, é também chamada de Estrela Amazona, uma tradução do nome árabe Al Najīd. A estrela forma o ombro direito do caçador Órion.[8] Bellatrix é uma das quatro estrelas de navegação em Orion que são usadas para navegação astronômica.[9] Com base em seu paralaxe de 12,92 mas,[1] está a aproximadamente 250 anos-luz da Terra.

Bellatrix é uma estrela massiva com cerca de 8,4 vezes a massa do Sol. Sua idade é estimada em aproximadamente 20 milhões de anos,[3] longa o bastante para uma estrela dessa massa consumir o todo o hidrogênio de seu núcleo e se tornar uma estrela gigante.[6] A temperatura efetiva da camada externa de Bellatrix é de 22 000 K,[5] bem mais quente que a do Sol de 5,778 K. Essa alta temperatura da à estrela com um tom azul-branco típico de estrelas de classe B.[10] Seu diâmetro angular, após correções de escurecimento de bordo, é de 0,72 ± 0,04 mas.[11] Seu tamanho é cerca de seis vezes o do Sol.[4][6]

Em 1963, Gamma Orionis foi incluída num conjunto de estrelas brilhantes como padrão de luminosidade. Estrelas assim são usadas para comparação com outras estrelas para verificar variabilidade, e então, por definição, a magnitude aparente de Gamma Orionis foi determinada como 1,64. No entanto, uma pesquisa fotométrica de todo o céu em 1988 mostrou que essa estrela é variável. Sua magnitude aparente muda entre 1,59 e 1,64.[12]

Já acreditou-se que Bellatrix pertence à Associação Orion OB1, uma associação de estrelas que possuem movimento comum no espaço, junto com as estrelas do Cinturão de Orion ζ Ori (Alnitak), ε Ori (Alnilam) e δ Ori (Mintaka). Contudo, não acredita-se mais nisso, pois agora se sabe que Gamma Orionis está muito mais próxima da Terra que o resto do grupo.[6] Nenhum companheiro estelar de Bellatrix é conhecido.[13] Em 2011 uma busca por companheiros falhou em achar conclusivamente qualquer objeto que compartilha movimento próprio com a estrela.[3]

Referências

  1. a b c d e f g h i «SIMBAD query result - Gamma Orionis». SIMBAD. Consultado em 21 de junho de 2012 
  2. a b c Crawford, D. L.; Barnes, J. V.; Golson, J. C. (dezembro de 1971), «Four-color, Hbeta, and UBV photometry for bright B-type stars in the northern hemisphere», Astronomical Journal, 76: 1058–1071, Bibcode:1971AJ.....76.1058C, doi:10.1086/111220 
  3. a b c d Janson, Markus; et al. (2011), «High-contrast Imaging Search for Planets and Brown Dwarfs around the Most Massive Stars in the Solar Neighborhood», The Astrophysical Journal, 736 (2): 89, Bibcode:2011ApJ...736...89J, doi:10.1088/0004-637X/736/2/89 
  4. a b Lang, Kenneth R. (2006), Astrophysical formulae, ISBN 3-540-29692-1, Astronomy and astrophysics library, 1 3 ed. , Birkhäuser . O raio (R*) é dado por:
  5. a b c d Lefever, K.; et al. (junho de 2010), «Spectroscopic determination of the fundamental parameters of 66 B-type stars in the field-of-view of the CoRoT satellite», Astronomy and Astrophysics, 515: A74, Bibcode:2010A&A...515A..74L, doi:10.1051/0004-6361/200911956 
  6. a b c d Kaler, James B., «BELLATRIX (Gamma Orionis)», University of Illinois, Stars, consultado em 27 de dezembro de 2011 
  7. Massarotti, Alessandro; et al. (2008), «Rotational and Radial Velocities for a Sample of 761 HIPPARCOS Giants and the Role of Binarity», The Astronomical Journal, 135 (1): 209–231, Bibcode:2008AJ....135..209M, doi:10.1088/0004-6256/135/1/209 
  8. Allen, Richard H. (1963). Star Names: Their Lore and Meaning [books.google.com/books?id=5xQuAAAAIAAJ&pg=PA313 🔗] Verifique valor |url= (ajuda) reprint ed. New York, NY: Dover Publications Inc. p. 237. ISBN 0-486-21079-0 
  9. Bennett, George G. (2011), Complete On-Board Celestial Navigation 2011-2015, ISBN 0-9870924-0-5, DoctorZed Publishing, p. 172 
  10. «The Colour of Stars», Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation, Australia Telescope, Outreach and Education, 21 de dezembro de 2004, consultado em 16 de janeiro de 2012 
  11. Richichi; Percheron, I.; Khristoforova, M. (fevereiro de 2005), «CHARM2: An updated Catalog of High Angular Resolution Measurements», Astronomy and Astrophysics, 431: 773–777, Bibcode:2005A&A...431..773R, doi:10.1051/0004-6361:20042039 
  12. Krisciunas, K. (maio de 1994), «Further Photometry of alpha Ori and gamma Ori», Information Bulletin on Variable Stars, 4028: 1, Bibcode:1994IBVS.4028....1K 
  13. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008), «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems», Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, 389 (2): 869–879, Bibcode:2008MNRAS.389..869E, doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.