Bengala doce

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Uma bengala doce é um doce em forma de bengala, muitas vezes associado com a temporada natalina,[1] bem como a Festa de São Nicolau.[2] Ela é, tradicionalmente, branca com vermelho, listrada e aromatizada com hortelã-pimenta, mas pode ser também de uma variedade de cores e sabores.


Origem


De acordo com o folclore, em 1670, na Colônia, Alemanha, o diretor de coral da Catedral de Colônia, querendo remediar o ruído causado pelas crianças em sua igreja durante apresentações que envolviam a tradição do presépio na véspera de Natal, pediu a um fabricante local de doces que fizesse "palitos de açúcar" para elas. No intuito de justificar a prática de dar doces para as crianças durante o culto, ele pediu ao fabricante de doces para adicionar um formato de bengala, que iria ajudar as crianças a lembrar os pastores que visitaram o menino Jesus. Além disso, ele usou a cor branca, tida como cor da pureza, para ensinar as crianças sobre a crença cristã na vida sem pecado de Jesus. Da Alemanha, bengalas doces se espalharam para outras partes da Europa, onde eram entregues durante peças teatrais sobre o nascimento de Jesus no presépio. Assim, de acordo com esta lenda, a bengala doce foi associada com o Quadra Natalícia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Hartel, Richard W. Candy Bites: The Science of Sweets. [S.l.: s.n.] 53 páginas. ISBN 9781461493839 
  2. American Christmas Tree Journal. National Christmas Tree Association. 2005. p. 40. "St. Nicholas Day is celebrated on the anniversary of his death in 343 A.D. The candy cane is said to represent the crozier, or bishop's staff, of St. Nicholas."