Benguela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Benguela (desambiguação).
Benguela
Localidade de Angola Angola
(Município e Cidade)
Benguela vida.jpg
Dados gerais
Fundada em 17 de maio de 1617 (402 anos)
Província Benguela
Características geográficas
Área 2 100 km²
População 623.777[1] hab. (2018)

Benguela está localizado em: Angola
Benguela
Localização de Benguela em Angola
12° 33' " S 13° 25' " E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}
Prefixo telefónico +244 2722
Projecto Angola  • Portal de Angola

Benguela MHI é uma cidade e município, capital da província de Benguela, no oeste de Angola, composto somente da comuna sede, que está organizada em seis zonas.

Segundo as projeções populacionais de 2018, elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatística, conta com uma população de 623.777 habitantes e área territorial de 2.100 km², sendo o município mais populoso da província e o nono mais populoso da nação.[1]

Limita-se a norte com o município do Lobito, a leste com os municípios de Bocoio e Caimbambo, a sul com o município de Baía Farta e a oeste com o Oceano Atlântico.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo "Benguela" seria de origem umbunda, de raíz original nos termos "venga" ou "mbenga", do verbo "okuvenga" ou "okuvengela" que em português significa "sujar, turvar ou sujar-lhe", significado associado à água do rio Catumbela; pode significar também "escuro ou opaco", relacionado à floresta fechada anteriormente circundante à baía das Vacas.[2]

Ainda existe a teoria que associa ao topónimo "Mbegela", nome de um rei do primitivo reino de Benguela, que existiu de maneira independente até à véspera dos primeiro contactos com os portugueses, quando tornou-se vassalo. Em todo o caso, "Benguela" foi um nome aportuguesado e fortemente convencionado, de maneira que os termos originais são estranhos na contemporaneidade.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Baía de Benguela e Rio Cantonbelle, na década de 1740. Obra de Jacques-Nicolas Bellin.

A partir de 1578, deu-se a fixação portuguesa em Benguela-a-Velha, perto da actual Porto Amboim. A fixação portuguesa marcou o início da exploração da região sul de Angola.[3]

Em 1615, Filipe II de Portugal, no contexto da União Ibérica, separou o Reino de Benguela de Angola, criando a Capitania de Benguela.[3]

A 17 de maio de 1617, Manuel Cerveira Pereira, governador de Angola entre 1615 e 1617, fundou um lugar na baía de Santo António. Essa data passou a ser considerada como a data de fundação da cidade de São Filipe de Benguela.[3] Cerveira Pereira partiu de Luanda a 11 de abril de 1617, à frente de uma força de 130 homens e rumou para sul, ao longo da costa até à baía das Vacas, que alcançou em 17 de maio. Aí fundou o Forte de São Filipe de Benguela, núcleo da povoação do mesmo nome que havia de ser a capital do novo domínio português ao sul de Angola, a Capitania de Benguela, administrada autonomamente entre 1617 e 1779, quando foi substituída pelo "distrito de Benguela".[4]

Em 21 de dezembro de 1641 Benguela foi ocupada por forças da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais, que manteve seu domínio até 1648, quando uma expedição de Rodrigues Castelhano, sob ordens de Salvador Correia, retoma a cidade. Na retomada, recria-se o distrito/capitania de Benguela, tornando efetivamente a cidade o segundo posto administrativo avançado lusitano em Angola.[5]

Em 1705 uma esquadra francesa bombardeia, invade e saqueia Benguela, deixando-a quase totalmente destruída; o processo de reconstrução da cidade duraria de 1710 a 1733.[5]

Na "Descripção da Capitania de Benguella", datada do século XVIII e da autoria de de Alexandre José Botelho de Vasconcelos, 5º capitão-tenente da até então capitania, a cidade de São Filipe de Benguela é descrita como estando situada à borda do mar, numa grande planície 12 graus e meio a sul da linha do Equador, com uma enseada ao lado da parte do sul.[6]

A 24 de junho de 1967, Câmara Municipal de Benguela foi agraciada com o grau de Membro-Honorário da Ordem do Império.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Praia de Benguela.

Benguela situa-se a oeste de Angola, sendo a capital e principal município da província de Benguela. Sua área territorial é de 2.100 km², contando com uma população de 2.135.094 habitantes, segundo os dados revelados pelo Conselho Consultivo do Governo Provincial no âmbito do Censo de 2014 em Angola.[8]

O município compõe-se somente da comuna sede, que está organizada em seis zonas: Zona A, Zona B, Zona C, Zona D, Zona E e Zona F.

Benguela tem vivido a mesma situação que os municípios da província de Luanda, com construções mal organizadas, ruas sem saídas, valas de água poluídas, lixo nas ruas. Bairros como os de Camanigã e Calohombo sofrem com muitos desses problemas.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação do município é composta predominantemente por planaltos escalonados, que são, em sua maioria, cortados por vales e rios.[9] Os vales e rios secos da região acumulam águas no período das chuvas, assim como as colinas monolíticas situadas ao norte do município e encontradas na maior parte do território da província.[9]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O território de Benguela também possui diversos cursos de água, que por sua vez, são influenciados pelas quatro bacias hidrográficas encontradas na província, como as bacias do Cubal, da Handa, da Catumbela e do Coporolo.[9] Há ainda, formações de estepe encontradas na vegetação do município, assim como formações de florestas abertas e savanas arborizadas.[9]

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Festejos e manifestações culturais[editar | editar código-fonte]

Em Benguela há duas manifestações religiosas católicas de grande relevo, sendo a Procissão de Velas, em devoção de Nossa Senhora de Fátima,[10] e; a Procissão do Corpo de Deus, em devoção ao Santíssimo Sacramento. Ambas as manifestações são capitaneadas pela Diocese de Benguela.

Outras festividades de grande relevo são do carnaval de Benguela[11] e as Festas de Maio de Benguela (em comemoração ao aniversário da cidade).[12]

Literatura de Benguela[editar | editar código-fonte]

O primeiro escritor que aparece em Benguela foi José da Silva Maia Ferreira, autor do livro Espontaneidade da Minha Alma, o primeiro livro de Benguela, publicado em Luanda no ano de 1849. Seguiu-se essa tradição literária com Amilca Barca, oriundo de família africana e europeia. Este faleceu em Benguela no ano de 1958, deixando o poema intitulado de Minha Terrá.[13]

Lazer[editar | editar código-fonte]

Alguns dos principais locais de lazer da cidade são o Cine-Teatro Monumental, o Igreja da Nossa Senhora do Pópulo, o Museu Nacional de Arqueologia e o Largo da Peça. O portentoso Edifício do Cabo Submarino acabou sucumbindo num incêndio.[14]

Desporto[editar | editar código-fonte]

Estádio Nacional de Ombaka.

Em dezembro de 2009 foi inaugurado o Estádio Nacional de Ombaka, com lotação de 35.000 lugares, onde foram disputados alguns jogos do Campeonato Africano das Nações de 2010. Desde então é a casa do Estrela Clube Primeiro de Maio, clube fundado em 1981 que ganhou a Taça de Angola em 1982, 1983, 2007, e que se sagrou campeão nacional em 1983 e em 1985.[15] Disputa o campeonato nacional angolano, o Girabola. Em 2012 outro clube de Benguela conseguiu subir ao Girabola, o Clube Nacional de Benguela. Fundado em 1920, ganhou a então inoficial Taça de Angola em 1980, e está sediado no estádio Atlético São Filipe de 5.000 lugares.[16]

Em 1972 foi inaugurado o Autódromo de Benguela, que abrigou várias provas da Temporada Internacional de Angola em 1973 e 1974, entre outros. Com muito raro uso a partir de 1976, o circuito caiu em decadência desde os anos 2000.[17][18]

Desde então o actual clube de Benguela tem de nome Estrela Clube Primeiro de Maio.

O chamado toque "Benguela" é o mais lento da Capoeira regional.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Varredores de rua trabalhando em uma praça de Benguela

Transportes[editar | editar código-fonte]

Benguela é conectada ao território nacional por muitos meios de transporte, sendo o mais tradicional por meio rodoviário. Os troncos rodoviários mais importantes são a EN-100, que a liga a Luanda e a Moçâmedes, e; a EN-105, que a liga ao Lubango e ao Huambo.

Desde 1899 a cidade dispõe da ferrovia Caminho de Ferro de Benguela que a liga à norte à Lobito e ao extremo leste do país, para a localidade de Luau, e a Tenque, na República Democrática do Congo.

A cidade também possui um aeródromo, o Aeroporto 17 de Setembro, além de ser servida pelo Aeroporto Internacional da Catumbela.

Educação[editar | editar código-fonte]

Na cidade está a sede da Universidade Katyavala Bwila e também do Instituto Superior Politécnico Jean Piaget de Benguela.

Saúde[editar | editar código-fonte]

No âmbito da saúde, a cidade dispõe do centro de referência Hospital Geral de Benguela.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Schmitt, Aurelio. Município de Angola: Censo 2014 e Estimativa de 2018. Revista Conexão Emancipacionista. 3 de fevereiro de 2018.
  2. a b Menezes, Bernardo Kessongo. Harmonização gráfica da toponímia do município de Benguela. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2015.
  3. a b c Pires, Carlos. «Resumo da História de Benguela». Angola Saiago. Consultado em 23 de julho de 2013 
  4. Pires, Carlos (31 de outubro de 2008). «Benguela - Alguns Mapas e um pouco de História». CPires. Consultado em 22 de julho de 2013 
  5. a b Distrito de Benguela: Divisão Administrativa. Edições ACIP. [s/d].
  6. Associação Marítima e Colonial (1844). Annaes maritimos e coloniaes. [S.l.: s.n.] p. 147 
  7. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Câmara Municipal de Benguela". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 15 de abril de 2015 
  8. http://jornaldeangola.sapo.ao/politica/numeros_do_censo_foram_divulgados
  9. a b c d Consulado de Angola. «Benguela, África - História, Geografia, População e outras informações». Portal São Francisco. Consultado em 27 de julho de 2013 
  10. Benguela: Católicos realizam procissão de velas em devoção à Nossa Senhora de Fátima. Portal Angop. 13 de maio de 2015.
  11. Vencedor do Carnaval municipal de Benguela vai receber 500 mil kwanzas. Portald e Angola. 10 de fevereiro de 2016.
  12. Festas da Cidade de Benguela. Welcome to Angola. 2018.
  13. Carlos, Ervedosa. Roteiro da Literatura Angolana Lisboa: Edições 70, 1979.
  14. Históricos. destinobenguela.com. 2017.
  15. Perfil do Estrela Clube Primeiro de Maio em www.zerozero.pt, visitada a 6 de março de 2014
  16. Perfil do Clube Nacional de Benguela em www.zerozero.pt, visitada a 6 de março de 2014
  17. www.motorsportinangola.blogspot.de, visitada a 6 de março de 2014
  18. www.formula1archive.blogspot.de, visitada a 6 de março de 2014

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Benguela
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia de Angola, integrado no Projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.