Berengária de Navarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Berengária.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Berengária de Navarra
Rainha consorte de Inglaterra
Representação imaginária da rainha Berengária.
Governo
Reinado 12 de maio de 11916 de abril de 1199
Coroação 12 de maio de 1191
Consorte Ricardo I
Casa Real Jiménez
Vida
Nascimento c. 1165
Tudela, Espanha
Morte 23 de dezembro de 1230 (65 anos)
Le Mans, França
Sepultamento Abadia de L'Épau
Catedral de Le Mans (atual)
Pai Sancho VI de Navarra
Mãe Sancha de Castela

Berengária de Navarra (em espanhol: Berenguela; Tudela, c. 1165 - Le Mans, 23 de dezembro de 1230) foi a rainha consorte de Ricardo Coração de Leão, Rei de Inglaterra. Ela era a filha do rei Sancho VI de Navarra e da infanta Sancha de Castela.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O seu noivado com o futuro Ricardo I de Inglaterra foi organizado pela sogra, Leonor da Aquitânia. Berengária não foi a primeira escolha para mulher de Ricardo, que esteve prometido à princesa Alice de França, irmã de Filipe II. No entanto, no meio dos preparativos, Alice pode ter se tornado amante de Henrique II, pai de Ricardo, o que inviabilizou a união por motivos religiosos. O casamento realizou-se na ilha de Chipre a 12 de maio de 1191, quando Ricardo, já rei, se dirigia em cruzada a caminho da Terra Santa. Berengária acompanhou depois o exército durante a primeira parte da campanha.

O casal regressou à Europa depois da terceira cruzada por vias separadas e Ricardo foi feito prisioneiro pelo Duque da Áustria, que o manteve sob prisão por alguns anos. Depois da sua libertação Ricardo voltou a Inglaterra mas não chamou Berengária para o pé de si. O casamento não deve ter sido um grande sucesso pois nunca resultou em filhos e para o fim da vida Ricardo teve de ser intimado por um padre a reunir-se à mulher. Tal não veio a acontecer e Berengária foi a única rainha consorte de Inglaterra que nunca visitou o país.

Berengária viveu o resto da vida em Le Mans e e foi a fundadora da Abadia de L'Épau, em Le Mans, onde foi sepultada após a morte. Séculos mais tarde, em 1821, seu corpo foi transferido para a Catedral de Le Mans.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Berengária é representada nas seguintes obras:

Filmes[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Propinquity, romance do australiano John MacGregor;
  • The Talisman, escrito por Walter Scott;
  • Lionheart, livro de 2011 por Sharon Kay Penman.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Precedida por:
Leonor da Aquitânia
Rainha de Inglaterra
Armoiries Bérangère Navarre.svg

12 de Maio de 11916 de Abril de 1199
Sucedida por:
Isabel de Angoulême
Ícone de esboço Este artigo sobre uma Rainha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Berengária de Navarra