Bernardo Paz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bernardo Paz (Minas Gerais, 1949[1]) é um empresário siderúrgico brasileiro, e um dos maiores colecionadores de arte no Brasil.[2]

Foi dono de diversas empresas, sendo a mineradora Itaminas a maior delas. Amante da arte, Bernardo Paz idealizou em meados da década de 1980 o Centro de Arte Contemporânea Inhotim, um complexo museológico de galerias e jardins localizado em Brumadinho (MG),[3] considerado a mais importante iniciativa artística no país, em termos institucionais, desde a criação do Museu de Arte de São Paulo (MASP) em 1947.[4] Recentemente Bernardo foi condenado a prisão por lavagem de dinheiro, acusado de esconder recursos provenientes de sonegação de contribuições previdenciarias, nos anos de 2007 e 2008. Em 2010 o grupo foi vendido pos $1.2 bilhão para uma estatal chinesa a fim de liquidar as dividas dos socios, calculada em cerca de $400 milhoes na epoca.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A família de Bernardo Paz possuia uma vasta coleção de arte moderna. Em 1998 o empresario decidiu vender todas as peças, e iniciou sua coleção de arte contemporânea. A primeira obra adquirida foi do artista Tunga.[5]

Hoje, sua coleção ultrapassa 400 obras dentre esculturas, gravuras, pinturas e instalações de nomes renomados atualmente, como Cildo Meireles, Hélio Oiticica, Chris Burden[carece de fontes?] e da sua ex-mulher, a artista plástica contemporânea Adriana Varejão.[1]

Na Arco 2008, feira de arte da Madrid, Espanha, Bernardo Paz recebeu o prêmio de Melhor Colecionador do Ano.[6]

Itaminas[editar | editar código-fonte]

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O grupo Itaminas Comércio de Minérios S.A é um conglomerado de empresas e indústrias extrativistas e mineradoras. Atua principalmente na produção de ferro-gusa e no reflorestamento. Tem como maior área produtora a cidade de Sarzedo (Minas Gerais), localizada no Quadrilátero Ferrífero.

A Itaminas foi fundada em janeiro de 1958 no Rio de Janeiro, transferindo-se em 1959 para Minas Gerais, onde era detentora de três decretos de lavras, um na Fazenda do Engenho Seco, hoje município de Sarzedo, um no Retiro do Fernandinho no município de Itabirito e o último nas Minas do Itacolomy nos municípios de Ouro Preto e Congonhas.

Nos dez primeiros anos além de fornecer matéria prima para o mercado interno, exportou minério de ferro através do porto do Rio de Janeiro para vários países, como Canadá, Estados Unidos, Turquia entre outros. Posteriormente especializou-se no atendimento ao mercado interno que já exigia minério de melhor qualidade.

Procurando sempre aprimorar seus serviços com tecnologia de ponta, desenvolveu pesquisas geológicas garantindo assim a qualidade do minério, fazendo com que se tornasse a segunda maior fornecedora para o mercado guseiro do Brasil, além de estar entre as 40 maiores empresas de mineração do país. Fazia parte da carteira de clientes da Itaminas importantes industrias brasileiras, como: Cosipa, Açominas, Ferteco, Bárbara, Votorantin, além do mercado guseiro local.

Para atingir o mercado interno a Itaminas teve o comprometimento com a qualidade do minério e grande variedade de especificações em atendimento às necessidades de seus clientes, além de rapidez e flexibilidade no tratamento comercial.

Também compõem o grupo Itaminas empresas do ramo siderúrgico e de reflorestamento. Na unidade mineradora localizada na cidade de Sarzedo observamos duas fases distintas do processo produtivo: A primeira fase se deu através de um contrato de arrendamento dos decretos da MBR onde a Itaminas realizava a atividade de lavra, beneficiamento, comercialização, transporte, e embarque de minério. Em janeiro de 2001 houve uma alteração contratual, ficando a MBR responsável pela operação de lavra e a Itaminas pelas demais atividades, através de um contrato de prestação de serviços. Além da prestação de serviços relacionada a MBR, a Itaminas a partir de janeiro de 2002 promoveu a expansão de suas próprias atividades, através da introdução das instalações de beneficiamento de finos visando o processamento de antigas pilhas existentes na área do empreendimento.

Em março de 2010, o consórcio chinês ECE comprou a Itaminas Comércio de Minérios S/A por cerca de US$ 1,2 bilhão. A negociação ajudou na liquidação das dívidas dos sócios da Itaminas, calculada em cerca de US$ 400 milhões. O acordo com o consórcio chinês se iniciou em 2009, porém com o estouro da crise econômica internacional, a negociação atrasou. Atualmente o grupo Itaminas mantêm a participação nas atividades de ferro-gusa e reflorestamento.

Referências

  1. a b «La selva del arte» [A selva da arte], Espanha, El país (em espanhol), 9 de fevereiro de 2008, consultado em 6 de agosto de 2009 .
  2. Kunst im brasilianischen Regenwald [Cultura no campo brasileiro] (em alemão), consultado em 6 de agosto de 2009  Parâmetro desconhecido |newsppaer= ignorado (ajuda).
  3. Histórico, Centro de Arte Contemporânea Inhotim, consultado em 6 de agosto de 2009 .
  4. Moura, Rodrigo, Caci faz do Brasil referência mundial em arte contemporânea, Aui, consultado em 6 de agosto de 2009 .
  5. {{Citation | newspaper = Art observed | url = http://artobserved.com/collectors/bernardo-paz | title = Bernardo Paz | language = en | acessado em 6 de agosto de 2009
  6. elcultural.es, 14/02/2008: Brasil, contra viento y marea (em espanhol), acessado em 6 de agosto de 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]