Berta Zemel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Berta Zemel
Nascimento 6 de agosto de 1934 (83 anos)
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação atriz, diretora de teatro e tradutora
Cônjuge Wolney de Assis (1937-2015)
IMDb: (inglês)

Berta Zemelmacher, nome artístico Berta Zemel, (São Paulo, 6 de agosto 1934) é atriz, diretora de teatro e tradutora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Berta Zemel é filha de imigrantes poloneses. Sua mãe, Rajzla Szulman, nasceu em Varsóvia e seu pai é de uma cidadezinha limítrofe entre a Polônia e a Rússia, chamada Myszyniec. Seus pais se conheceram-se em São Paulo, no carnaval de 1933, e casaram-se alguns meses depois. Desse casamento, nasceu Berta, no Instituto Baronesa de Limeira, na Rua Frei Caneca, em São Paulo, no dia 6 de agosto de 1934. Teve infância pobre, e, adulta, trabalhou em um escritório, fazendo contabilidade e datilografando correspondências até que optou pela carreira de atriz ao assistir, no TBC, a peça O Mentiroso, de Carlo Goldoni, com Sérgio Cardoso. Esse mesmo ator, mais tarde, irá lhe sugerir seu nome artístico. Berta Zemel cursou, então, a Escola de Artes Dramáticas (EAD) da USP e estreou profissionalmente com a peça Hamlet, Princípe da Dinamarca, de Shakespeare, que marcou a inauguração do Teatro Bela Vista (15 de maio de 1956). Dentre seus trabalhos mais importantes no teatro destacam-se: Yerma, de Garcia Lorca, Romanoff e Julieta, de Peter Ustinov, A Menina sem Nome, de Guilherme Figueiredo(sua única peça infantil), Mãe Coragem, de Bertolt Brecht, O Tempo e os Conways, de J. B. Priestley e outras que lhe garantiram diversos prêmios como o Prêmio Saci, instituído pelo jornal O Estado de S. Paulo e o Prêmio Moliére. Na TV, participou de várias peças do Grande Teatro Tupi dirigida, entre outros, por Sérgio Brito, a partir de 1955/1956 até o começo da década de 60. O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, marcou sua primeira aparição em televisão. Com Fernanda Montenegro fez, para a TV, À Margem da Vida, de Tennessee Williams em dezembro de 1958.

Em 1961 conheceu o ator Wolney de Assis com quem se casou e com quem manteve um curso de formação de atores no Centro de Cultura de Israel (S.P.) durante vários anos. Berta Zemel ficou viúva em 06 de dezembro de 2015, seu marido, Wolney de Assis, morreu em decorrência de um Câncer Pulmonar, aos 78 anos de idade.

Seu trabalho mais brilhante para a TV brasileira foi a protagonista da novela da Rede Tupi Vitória Bonelli.

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
2008 Água na Boca Maria Bellini
1997 Malhação Professora Penny Participação Especial
1985 Jogo do Amor Viviane
1982 Renúncia Madalena
1979 Gaivotas Raquel
1976 Os Apóstolos de Judas Berenice
1972 Vitória Bonelli Vitória Bonelli
1965 O Ébrio Adélia [1]
1955 Grande Teatro Tupi Vários Personagens 1955-1959
Vários Episódios[2]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2013 Lembranças de Maura Maura [3]
2010 Onde Você Vai? Sônia [4]
Senhoras Dona Isabel [5]
2009 O Imaginante Quarto da Vovó Vovó[6]
2008 Fronteira Tia Emiliana
Recomeço Tia Val
2007 A Casa de Alice Dona Jacira
2005 O Casamento de Romeu e Julieta Nenzica
2003 Umas Velhices Simone
2002 Desmundo Dona Branca
2001 Bípedes
1978 Diário da Província
1977 Que Estranha Forma de Amar Estela
1968 O Quarto Júlia[7]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Indicação Trabalho Resultado ref
2008 Brasil 6º Curta Santos Melhor Atriz Recomeço Venceu [8]
Brasil7º Festival de Cinema de Juiz de Fora Melhor Atriz Os Sapatos de Aristeu Venceu [8]
Brasil13º Festival de Cinema Universitário Menção Honrosa Os Sapatos de Aristeu Venceu [8]
2007 BrasilFestival de Cinema de Goiânia Melhor Atriz Coadjuvante A Casa de Alice Venceu [8]
2002 Brasil Troféu Candango Melhor Atriz Coadjuvante Desmundo Venceu [8]
2000 Brasil Prêmio APCA de melhor atriz Melhor Atriz Anjo Duro Venceu [8]
1970 Melhor Atriz A Vinda do Messias Venceu [8]
1967 Brasil Prêmio APCA de melhor atriz Melhor Atriz O Milagre de Anne Sullivan Venceu [8]
BrasilPrêmio Molière Venceu [8]
BrasilPrêmio Governador do Estado Venceu [8]
1961 BrasilPrêmio Saci Melhor Atriz Coadjuvante O Elefante no Caos
Esta Noite Improvisamos
Guerra de Alecrim e Manjerona
O Tempo e os Conways
Venceu [8]
BrasilPrêmio Governador do Estado Venceu [8]
Brasil Prêmio APCA Venceu [8]
1960 BrasilPrêmio Saci Melhor Atriz Coadjuvante Mãe Coragem Venceu [8]
BrasilCríticos Independentes do Rio de Janeiro Venceu [8]
BrasilPrêmio Governador do Estado Venceu [8]
BrasilPrêmio APCA Venceu [8]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Sociedade Brasileira de Autores Teatrais - Revista de teatro, Edições 379-380 - 1971
  • Corrêa, Rodrigo Antunes - Berta Zemel - A Alma das Pedras - Coleção Aplauso - Imprensa Oficial - São Paulo, 2009

Referências

  1. «O Ébrio -Ficha Técnica». memoriaglobo.com. Consultado em 6 de março de 2018 
  2. Lola Felix (16 de maio de 2004). «Berta Zemel continua firme e forte no teatro». Gazeta Digital. Consultado em 5 de março de 2018 
  3. «Lembranças de Maura». Porta Curtas. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  4. «Onde Você Vai? (2010)». Trapézio. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  5. «Os curta dos Curtas». Brasileiros. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  6. «Berta Zemel - Filmografia». Mulheres do Cinema Brasileiro. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  7. «O Quarto». Cinemateca Brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  8. a b c d e f g h i j k l m n o p q Prêmios de Berta Zemel em Berta Zemel - A Alma das Pedras, de Rodrigo Antunes Corrêa, ed. Imprensa Oficial, São Paulo, 2009
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.