Besouro elefante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBesouro elefante
Besouro elefante macho

Besouro elefante macho
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Coleoptera
Família: Scarabaeidae
Subfamília: Dynastinae
Género: Megasoma
Espécie: M.elephas
Nome binomial
Megasoma elephas
(Fabricius), 1775

O Besouro elefante (Megasoma elephas) é um dos maiores insetos conhecidos. É um membro pertencente a família dos Escaravelhos (Scarabaeidae) e da subfamília Dynastinae. Eles estão relacionados com os besouros rinocerontes neotropicais.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Besouros elefantes são de cor preta ou pardacenta, cobertos com uma camada de pêlos microscópicos finos. Os pelos crescem particularmente nos grossos élitros do besouro. Os pelos dão uma cor amarelada do corpo do besouro. Os machos têm dois chifres salientes, um na cabeça, outro do protórax e dois pequenos chifres laterais. As fêmeas não têm chifres. Os chifres são usados ​​para a defesa e na competição entre machos por comida e parceiros.

Tamanho[editar | editar código-fonte]

Em tamanho, faixa do besouro elefante varia entre 7 e 12 cm (2,75-4,75 in); alguns machos são, por vezes, ainda maiores. Os machos são em torno de 2 a 3 vezes maiores do que as fêmeas.

Localização[editar | editar código-fonte]

Os besouros elefantes estão localizados no sul do México, América Central e nas florestas tropicais América do Sul. No Brasil encontram-se principalmente na Floresta Amazônica.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Na sua dieta, besouros elefantes se alimentam da seiva de árvores particulares e de frutos amadurecidos caídos. Em cativeiro, eles também comem frutas exóticas, como abacaxi, longan, lichia e cascas de certas árvores como o flamboyant.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

As larvas do besouro elefante se desenvolvem em troncos grandes em decomposição e posem levar até três anos para se desenvolver em besouros adultos, dependendo da subespécie. A fêmea do besouro elefante põe seus ovos dentro de tronco em ​​decomposição ou no chão. Algumas semanas depois (normalmente três) os ovos eclodem em larvas em forma de "C", brancas com cabeças marrons e seis pernas. A fase larval dura cerca de 29 meses, período em que as larvas consomem a matéria orgânica. A terceira e última fase, a de pupa, dura cerca de 5 semanas a uma temperatura média de 26 graus Celsius. O tempo de vida de um besouro elefante adulto é de cerca de 1 a 3 meses.

Comportamento e habitat[editar | editar código-fonte]

Besouros elefantes vivem em florestas tropicais e são principalmente ativos durante a noite. Eles são capazes de manter a temperatura do corpo elevada, com a diminuição da temperatura no ambiente.

População de besouros elefantes vem se esgotado pela destruição das florestas tropicais e pela biopirataria, o que reduziu as suas razões para o acasalamento, constituindo uma potencial ameaça para a espécie.

Lista de subspécies[editar | editar código-fonte]

  • Megasoma elephas elephas Fabricius, 1775
  • Megasoma elephas iijimai Nagai, 2003
  • Megasoma elephas occidentalis Bolívar et al., 1963

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Besouro elefante
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Besouro elefante