Best-seller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Best-seller, best seller ou, ainda, bestseller (do inglês: "mais vendido") é um livro ou outra mídia conhecida por seu status de mais vendido, através de listas de best-sellers publicadas por jornais, revistas e cadeias de livrarias. Algumas listas são divididas em classificações e especialidades (romance, livro de não ficção, livro de receitas, etc.). Um autor também pode ser referido como um best-seller se seu trabalho frequentemente aparece em uma lista. Listas de mais vendidos nos Estados Unidos são publicadas por Publishers Weekly, USA Today, The New York Times e The Washington Post. Listas de mais vendidos no Brasil são publicadas pela Veja.[1] A maioria dessas listas rastreia as vendas de livros em livrarias nacionais, como a livraria Saraiva[2] e independentes, bem como as vendas de grandes varejistas na Internet, como Amazon.com e Barnes & Noble.[3]

No uso diário, o termo best-seller geralmente não é associado a um nível específico de vendas e pode ser usado de forma muito vaga na publicidade de editores. Livros de valor acadêmico superior tendem a não ser best-sellers, embora haja exceções. As listas simplesmente fornecem os títulos mais vendidos na categoria durante o período declarado. Alguns livros venderam muito mais cópias do que os "bestsellers" atuais, mas por um longo período de tempo.

Sucessos de bilheteria para filmes e sucessos de vendas em música gravada são termos semelhantes, embora, em filmes e música, essas medidas geralmente estejam relacionadas aos números de vendas da indústria para atendimento, solicitações, reproduções de transmissão ou unidades vendidas.

Particularmente no caso de romances, um grande orçamento e uma rede de agentes literários, editores, revisores, varejistas, bibliotecários e esforços de marketing estão envolvidos em "fazer" best-sellers, ou seja, tentar aumentar as vendas.

Steinberg definiu um best-seller como um livro cuja demanda, pouco tempo depois da publicação inicial do livro, excede em muito o que então é considerado um grande volume de vendas.[4][5][6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Livros mais vendidos». VEJA. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  2. Zuse*', 'Nahima Maciel, Prisley. «Mercado editorial respira e apresenta crescimento durante pandemia». Diversão e Arte. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  3. Diamond, Edwin (1995). Behind the Times: Inside the New New York Times. [S.l.: s.n.] p. 364. ISBN 9780226144726 
  4. Steinberg, S. H. Five Hundred Years of Printing. 1955.
  5. P. N. Furbank. "The Twentieth-Century Bestseller". In Boris Ford (ed.). The Pelican Guide to English Literature. Volume 7: "The Modern Age". Penguin Books. 1961. Page 429.
  6. Alternative definitions are offered by Mott, Hart and Escarpit: See Greenspan and Rose, Book History, Pennsylvania State University, Press, 2000, ISBN 0 271 02050 4, vol 3, books.google.com/books?id=PEZkkbohbtoC&pg=PA288&output=html_text+p+288.
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.