Concreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Betão)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Concreto (desambiguação).
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Betão, veja Betão (desambiguação).
Construção em concreto.
Blocos de concreto em área de construção
Detalhe de uma parede de concreto.
Fundação de uma casa sendo feita com concreto.

O concreto (português brasileiro) ou betão (português europeu) é o material mais utilizado na construção civil, composto por uma mistura de água, cimento e agregados.

O cimento é o aglomerante do concreto que une os agregados. Estes podem ser agregados miúdos (areias) ou agregados graúdos (pedras britadas). Associando esses materiais de diferente maneiras pode-se ter:

  • Pasta: cimento + água;[1]
  • Argamassa: pasta + agregado miúdo;[1]
  • Concreto: argamassa + agregado graúdo;[1]

O cimento é um material relativamente caro, o principal motivo da adição de agregados de maiores dimensões é de diminuir os custos sem alterações significativas nas propriedades do composto.

Historicamente, os romanos foram os primeiros a usar uma espécie de concreto para assentar seus tijolos cerâmicos maciços. Eles utilizavam como cimento pozolana natural e cal. Embora o primeiro uso é muito antigo, o cimento e concreto ficaram esquecidos por conta da ruralização da Europa e idade média. O material só veio a ser novamente desenvolvido e pesquisado no século XIX.

O concreto simples possui uma razoável resistência a compressão (esmagamento), entretanto uma baixa resistência a tração (cerca de 10% do valor da compressão). Como na maioria das estruturas é comum se encontrar os dois tipos de esforços, o uso do concreto se dá normalmente junto com um outro material (na maioria das vezes aço carbono).[2]

O tipo de armadura empregada caracteriza o concreto. Usualmente, chama-se de concreto armado, quando o aço é disposta nos locais apropriados (armadura passiva). Quando o aço colocado na estrutura sofre a aplicação de um alongamento (tracionado antes ou depois de concretado), recebe o nome de concreto protendido.[1][2]

Além disso existem vários tipos de concretos especiais, como o concreto autoadensável, concreto leve, concreto pós-reativo, concreto translucido, concreto colorido, concreto com fibras, que são utilizados de acordo com necessidades especificas de cada projeto.

Resistência[editar | editar código-fonte]

Sua resistência e durabilidade dependem da proporção entre os materiais que o constituem. A mistura entre os materiais constituintes é chamada de dosagem ou traço.

A água utilizada contribui para a reação química que transforma o cimento portland em uma pasta aglomerante. Se a quantidade de água for muito pequena, a reação não ocorrerá por completo e também a facilidade de se adaptar às formas ficará prejudicada, porém se a quantidade for superior a ideal, a resistência diminuirá em função dos poros que ocorrerão quando este excesso evaporar. A porosidade, por sua vez, tem influência na impermeabilidade e, consequentemente, na durabilidade das estruturas confeccionadas em concreto. A proporção entre a água e o cimento utilizados na mistura é chamada de fator água/cimento. As proporções entre areia e brita na mistura tem influência na facilidade de se adaptar às formas e na resistência.

Constituição[editar | editar código-fonte]

Materiais constituintes do concreto:

  • Aglomerante — cimento portland;
  • Agregado Miúdo — areia natural ou artificial (pó de pedra beneficiado), pó de pedra;
  • Agregado Graúdo — pedra britada ou seixo natural;
  • Água — pode ter parte ou totalidade substituída por gelo;
  • Aditivo — plastificante, retardador de pega;
  • Adições — metacaulim, cinza volante, pozolanas, cal, pó de pedra;
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Concreto
Museo del Hormigón Angel Mateos, em Salamanca.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d Carvalho e Figueiredo (2014). Cálculo e detalhamento de estruturas usuais de Concreto Armado (São Carlos: EDUFSCAR). 
  2. a b FUSCO, Péricles Brasiliense (2008). Tecnologia do Concreto Estrutural (São Paulo: PINI).